TSE devolve presidência do Pros à ala que defende apoio a Lula

São Paulo – Em mais um episódio da novela envolvendo o Pros, o ministro Ricardo Lewandowski, do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), devolveu nesta sexta-feira (5) o comando da legenda à ala autodenominada “diretoria histórica”. Liderado por Eurípedes Junior, o grupo defende o apoio à chapa encabeçada pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva à Presidência da República.

O partido vive uma briga interna aparentemente interminável. Em março, o Tribunal de Justiça do Distrito Federal (TJ-DF) decidiu afastar Eurípedes Junior da direção do partido, após denúncias de seu correligionários de supostas irregularidades. A partir de então, sob o comando do perito aposentado da Polícia Civil Marcus Holanda, o partido passou a trabalhar por uma candidatura própria.

A iniciativa se daria após o Pros apoiar os candidatos petistas à em 2014 (Dilma Rousseff) e 2018 (Fernando Haddad). Neste sentido, em sua convenção, no último domingo (31), a legenda lançou o empresário e “influenciador” de autoajuda Pablo Marçal como candidato à Presidência.

Altos e baixos

Porém, já na segunda-feira (1º), o ministro Jorge Mussi, do Superior Tribunal de Justiça (STJ), restaurou a presidência a Eurípedes Júnior, que se reuniu com a campanha de Lula e declarou apoio institucional à chapa de Lula com o ex-governador Geraldo Alckmin. Em outra reviravolta jurídica, na quarta-feira (3) o ministro Antônio Carlos Ferreira, também do STJ, devolveu a presidência a Marcus Holanda, alegando que o tribunal não tem competência para analisar o caso.

Foi esta última decisão que foi hoje derrubada por Lewandowski. Segundo o ministro, o TJ-DF “usurpou a competência” do TSE. “A jurisprudência deste Tribunal Superior é no sentido de que a Justiça Eleitoral possui competência para apreciar as controvérsias internas de partido político”, escreveu o ministro.

Desta forma, o ministro do TSE decidiu “o retorno imediato do reclamante (Eurípedes) ao cargo de presidente do Diretório Nacional do Partido Republicano da Ordem Social, até o julgamento final desta reclamação”.

A briga promete continuar, já que há acusações de irregularidades de parte a parte

Fonte: www.redebrasilatual.com.br/politica/2022/08/tse-devolve-presidencia-do-pros-a-ala-que-defende-apoio-a-lula