CidadesÚltimas Notícias

Rafael autoriza obras do Terminal Pesqueiro de Luís Correia; primeira etapa será concluída no fim deste ano

Fotos: Divulgação

O governador assinou ainda a ordem de serviço para reforma e ampliação da Escola do Mar

O governador do Piauí, Rafael Fonteles, inaugurou, nesta quinta-feira (25), em municípios do litoral piauiense, uma série de obras voltadas para o desenvolvimento econômico e social do estado. A primeira delas foi a pavimentação asfáltica do acesso ao Porto de Luís Correia. Obra executada pelo Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado dos Transportes (Setrans), recebeu investimentos da ordem de R$ 7,7 milhões.

Em seguida, na Praia do Quebra-mar, o governador assinou a ordem de serviço para o início das obras do Terminal Pesqueiro do Porto de Luís Correia. O investimento total será de R$ 89.316.782,95 e as obras serão coordenadas pela Agência de Atração de Investimentos Estratégicos do Piauí (Investe Piauí). A intervenção vai iniciar com os serviços de dragagem do canal de acesso, bacia de evolução e berço de atracação do terminal pesqueiro, no valor total de R$ 56.598.482,95; e com a construção de um cais de 180 metros de comprimento para receber embarcações, orçado em R$ 32.718.300. A previsão é que a primeira etapa das obras seja entregue em dezembro deste ano.

O governador ressalta que o objetivo é melhorar a cadeia produtiva como um todo. “Com essas obras, as empresas terão condições muito melhores e poderão alcançar mercados que não tinham antes, com base nessa estrutura que vai ter aqui. Porque aqui você vai ter a fábrica de gelo, a parte de comercialização, você vai ter depois a indústria de conserva de pescado. Então, você vai multiplicar várias vezes essa economia do pescado que já existe”, afirmou Rafael Fonteles.

O presidente da Investe Piauí, Victor Hugo,  destaca que essa é uma obra importante e estratégica que faz parte do plano de governo de Rafael Fonteles. “E que, além desses quase 90 milhões, ela já inclui outros investimentos como, a via de acesso, a Escola do Mar, dentre outros. É um momento histórico, que o estado, por muito tempo, esperou”, destacou o gestor.

Escola do Mar

O governador Rafael Fonteles assinou ainda a ordem de serviço para reforma e ampliação da Unidade Escolar Ricardo Augusto Veloso, que passa agora a ser denominada Escola do Mar. O investimento previsto é de R$ 2.273.482,29.

O prédio será modernizado para implementar uma proposta que terá ensino médio integrado à educação profissional direcionada para as chamadas “profissões do mar”.  Serão ministrados conteúdos específicos para formar mão de obra especializada, visando ocupar os postos de trabalho gerados com a operação do Porto de Luís Correia.

“Além da infraestrutura, é preciso de capacitação profissional para a comunidade, especialmente os jovens. Então, é uma escola estadual que continuará oferecendo ensino médio, mas terá no currículo a oferta de cursos profissionalizantes na área da economia do mar. Vamos integrar esse trabalho com a Marinha brasileira que também faz capacitação aqui na Capitania dos Portos”, explicou o governador Rafael Fonteles.

Já como resultado desta obra, foi ofertado o curso de formação inicial em Filetagem de Peixe e de Boas Práticas de Manipulação de Alimentos, objetivando capacitar estudantes da rede estadual de ensino. O curso foi realizado por meio de parceria da Secretaria de Estado da Educação (Seduc) com o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai-PI).

Durante a solenidade, dois alunos receberam o certificado das primeiras turmas: Emily Catarina de Sousa Jorge, do Centro Estadual de Educação Profissional, estudante concludente do Curso de Filetagem de Peixe; José Armando Araújo Aldino – da Unidade Escolar Ricardo Augusto Veloso, do Curso de Boas Práticas de Manipulação de Alimentos.

De acordo com o secretário de Estado da Educação, Washington Bandeira, as obras de reforma e ampliação do espaço terão início em junho deste ano e devem ser concluídas em março de 2024. “Vamos transformar toda a estrutura atual para torná-la a Escola do Mar. Serão dez novas salas de aula, sala de mediação tecnológica, laboratório de informática, de microbiologia, de simulação de condução de embarcações, espaço para oficinas de embarcações e de processamento de pescado”, ressaltou o gestor.