Manifestantes se aglomeram na Av. Paulista para pedir intervenção militar

São Paulo – Centenas de pessoas vestidas de verde e amarelo se aglomeraram na Avenida Paulista para pedir intervenção militar e apoiar o governo Bolsonaro neste sábado (1°), em São Paulo. Reunidos em frente ao prédio da Fiesp, os apoiadores do governo também usaram o ato político para xingar o governador João Doria (PSDB). Imagens da aglomeração mostram que muitas pessoas foram ao ato sem máscara.

A deputada Carla Zambelli (PSL-SP) postou fotos em sua página no Twitter também sem máscara. “Vamos às ruas em apoio ao nosso Presidente, em prol da nossa liberdade e pelo Voto impresso Auditável”, escreveu nas redes sociais.

Em Brasília foi realizada carreata e manifestação. O presidente Bolsonaro sobrevoou o ato de helicóptero. Segundo reportagem do UOL, até o início da tarde, os apoiadores foram às ruas em ao menos 11 estados e no Distrito Federal.

“Entre as pautas defendidas estavam ofensas a governadores e a ministros do STF (Supremo Tribunal Federal), pedidos e ‘autorizações’ de medidas antidemocráticas e alguns dos pontos amis defendidos pelo governo, como crítica às medidas de isolamento social para conter a pandemia, como recomendam autoridades de saúde”, afirma a reportagem do portal UOL.

Segundo informação do Diário do Centro do Mundo (DCM), no ato na Paulista, “um pastor leu uma passagem da Bíblia e, outro, que assumiu o microfone pouco depois, afirmou que ‘crente não tem medo de morrer’, referindo-se às milhares de pessoas que participam do ato, aglomeradas e muitas sem máscara”. Aplaudido, ele disse: “Prefiro morrer de covid do que de tristeza”.

Leia mais:

Fonte: www.redebrasilatual.com.br/politica/2021/05/manifestantes-se-aglomeram-na-av-paulista-para-pedir-intervencao-militar