Em pronunciamento, Lula reforça coro pelo fim do Teto dos Gastos

 

Em pronunciamento feito na tarde desta segunda-feira (7) pelas redes sociais, o ex-presidente Lula (PT) reforçou o discurso contrário ao ajuste fiscal e pediu, mais uma vez, o fim da , que oficializou a política, em vigor desde 2017. Ele elencou essa entre as diferentes medidas que defende como prioritárias para o atual momento político e econômico do país, marcado pela expansão do coronavírus.

“O essencial hoje é , defender a vida e a saúde do povo. É pôr fim a este desgoverno e acabar com o Teto de Gastos, que deixa o Estado brasileiro de joelhos diante do capital financeiro nacional e internacional.” 

Lula também assinalou a importância de defender a real independência do Brasil, tema resgatado todos os anos a cada 7 de Setembro, e afirmou que “o maior crime que um país pode cometer contra seu povo é contra a soberania nacional”. Ele mencionou a preocupação com a , que chamou de “furor privatista” do governo Bolsonaro.

Conduzida pelo atual ministro da Economia, Paulo Guedes, a agenda atual coloca em xeque empresas públicas como Banco do Brasil, e refinarias ligadas à Petrobras, também lembrados por Lula.

O petista também realçou a importância da participação popular nas “grandes escolhas e nas opções fundamentais da sociedade” e destacou o que chama de “pactos de governos com as elites”. A questão toca diretamente medidas como as e da Previdência, aprovadas nos últimos no Congresso Nacional sob intensos protestos civis. Para argumentar em defesa das pautas, os governos Temer (2016-2018) e Bolsonaro (2019-) têm utilizado como mantra a crise fiscal.

“Quem vive do próprio trabalho não quer pagar a conta dos acertos políticos feitos no andar de cima.  Não apoio, não aceito e não subscrevo qualquer solução que não tenha participação efetiva dos trabalhadores. Não contem comigo pra qualquer acordo em que o povo seja mero coadjuvante”, bradou Lula, destacando ainda que os trabalhadores precisam “pagar impostos proporcionais à sua renda”.

Direitos Humanos

Outro destaque do pronunciamento do ex-presidente foi a defesa do respeito aos , especialmente as pessoas que pertencem a grupos historicamente mais oprimidos, como as mulheres e a população negra. “Temos que combater com firmeza a violência impune contra as mulheres. Não podemos admitir que um ser humano seja repudiado pelo seu gênero”, sublinhou.  

Lula lembrou ainda o , brutalmente assassinado em maio deste ano por um agente policial em Minneapolis, nos Estados Unidos. O caso deflagrou uma série de protestos populares no país e no mundo, como é o caso do Brasil.

“Desde que vi, naquele terrível vídeo, os 8 minutos e 43 segundos de , não paro de me perguntar quantos Georges Floyds nós tivemos no Brasil. Quantos brasileiros perderam a vida por não serem brancos? Vidas negras importam sim”, bradou o petista.

Ele encerrou o pronunciamento pedindo união para a “reconstrução do país”. “Ainda temos um longo caminho a percorrer juntos. Fiquem firmes porque, juntos, somos fortes. Viveremos e venceremos.”

 

 

Edição: Rodrigo Durão Coelho

Fonte: www.brasildefato.com.br/2020/09/07/em-pronunciamento-lula-reforca-coro-pelo-fim-do-teto-dos-gastos

Coronavírus em Tempo Real