Casa Civil desmente Damares sobre carona a parentes de Michelle Bolsonaro em avião da FAB

 Foto: Reprodução

O Ministério da Casa Civil desmentiu neste domingo (19) a tese usada pela ministra Dameres Alves, dos Direitos Humanos, para justificar a carona de sete parentes da primeira-dama Michelle Bolsonaro em um avião da Força Aérea Brasileira (FAB) solicitado pela ministra.

Na ocasião, Damares alegou que os parentes de Michele seriam voluntários do programa Pátria Voluntária e, por isso, teriam embarcado na aeronave.

Em documento enviado ao jornalista Daniel Gullino, de O Globo, através da Lei de Acesso à Informação, a Casa Civil desmentiu a participação do grupo no programa.

O motivo “oficial” da viagem de Brasília para São Paulo, que ocorreu em um sábado, dia 21 de agosto, era o evento do Pátria Voluntária. O avião da FAB, no entanto, teria sido usado para levar convidados à festa de aniversário do maquiador e influenciador digital Agustin Fernandez.

Na aeronave estavam 16 passageiros, incluindo Sarita Pessoa, mulher do ministro do Turismo, Gilson Machado. No dia seguinte, na volta para a capital federal, o grupo se manteve: a filha mais velha, três irmãos, uma cunhada e dois sobrinhos de Michelle embarcaram. Fernandez, o aniversariante, também pegou carona no voo oficial de retorno.

Decreto do governo federal estipula que “a comitiva que acompanha a autoridade na aeronave do Comando da Aeronáutica terá estrita ligação com a agenda a ser cumprida, exceto nos casos de emergência médica ou de segurança”.

Revista Fórum