Bolsonaro foi à reunião preparado para o confronto, dizem especialistas

O presidente Jair Bolsonaro demonstrou emoções negativas e se posicionou a favor do combate durante a reunião ministerial que teve seu conteúdo liberado para divulgação pelo ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Celso de Mello nesta sexta-feira, 22. Os gestos foram analisados por dois especialistas em linguagem corporal a pedido de VEJA.

Um dos gestos bastante repetidos pelo presidente foi o de bater as mãos na mesa com os polegares levantados. Isso, na opinião do especialista Paulo Sergio de Camargo,m indica agressividade e vontade de ir para o combate. “Ali ele indica que quer guerra e que quer dominar aquele ambiente”, diz. No início da reunião, Bolsonaro arranha o rosto e mostra a língua, um sinal de altíssimo estresse. “ O auto-toque é um meio de tentar se acalmar diante de situação complicada”, diz o especialista. 

bolsonaroreuniao1 Bolsonaro toca o rosto em gesto de preocupação Reprodução/STF

De acordo com o psicólogo João Oliveira, esses mesmos gestos demonstram raiva e indignação. “São expressões que indicam ataque ou defesa. Bater a mão na mesa é sinal de ponto final em uma decisão”, disse o psicólogo sobre a postura do presidente quando afirmou que iria intervir em órgãos da administração federal e que quem manda no governo é ele. Neste momento, Bolsonaro olhou para a direita, onde estava sentado o então ministro da Justiça Sergio Moro, sinal de que o recado foi dado diretamente a ele – de acordo com o ex-juiz da Lava-Jato, em denúncia que está sendo investigada em inquérito que tramita no STF, o presidente estava se referindo à Polícia Federal.

bolsonaroreuniao5 Bolsonaro vira a palma da mão para baixo: sinal de dominação Reprodução/STF

“Bolsonaro foi para a reunião com muita ansiedade e indignação, pronto para dar um basta na atitude de ministros contrários às suas decisões”, diz o psicólogo, que percebeu um semblante de preocupação no presidente. “Seu tom de voz é verdadeiro, indica que acredita mesmo no que fala, diferente dos demais”, completou.

Continua após a publicidade

Moro

Análise da postura de Moro indica que ele já foi para a reunião sabendo que iria enfrentar uma situação difícil, por estar desde o início da reunião com os braços cruzados, e só relaxou a postura na hora de falar. “Ele apresentou a chamada ‘ruga da dificuldade’ na testa, sinal de que não queria estar ali”, disse Camargo.

bolsonaroreuniao4 Moro demonstra contrariedade em reunião Reprodução/STF

No início da reunião, Moro e Bolsonaro ficaram de braços cruzados em um comportamento chamado espelhamento o que indica intensa oposição, segundo Camargo.

Em relação aos palavrões ditos por Bolsonaro, Oliveira diz que esse comportamento tem a ver com a educação do presidente. “É um indicativo de quem não tem cabedal linguístico vasto e usa palavrões para afirmar uma posição. O presidente também gesticula bastante enquanto fala, mais um sinal dessa característica.”

Políticaimagem23-05-2020-04-05-45PolíticaReunião presidencial mostra um ‘clube de aloprados’, diz ministro do STFPolíticaimagem23-05-2020-04-05-46PolíticaArthur Virgilio: ‘Reunião boa para ter com Queiroz, miliciano e malandro’Políticaimagem23-05-2020-04-05-46PolíticaDo que Bolsonaro me chama é como ele próprio se vê, diz WitzelPolíticaimagem23-05-2020-04-05-48PolíticaVeja na íntegra os vídeos da reunião de Bolsonaro com ministros

  • Políticaimagem23-05-2020-04-05-48Política1O colapso previsto por Mandetta começa a se tornar realidadePolíticaimagem23-05-2020-04-05-49Política2Sergio Moro afirma que apresentará ao STF provas contra BolsonaroPolíticaimagem23-05-2020-04-05-49Política3Entrevista explosiva de empresário agrava a situação dos BolsonaroEconomiaimagem23-05-2020-04-05-52Economia4Auxílio emergencial: caso de William Bonner expõe falha grave no sistema

    No diâmetro oposto, o vice-presidente Hamilton Mourão e o ministro-chefe da Casa Civil, o general Walter Braga Netto, demonstraram tranquilidade na reunião. “Em um determinado momento, Braga Netto olha o relógio, sinal de que pensou estar perdendo tempo ali”, diz Camargo.

    Continua após a publicidade

    Em outro momento, o general Braga Netto toma a palavra, mas Bolsonaro levanta a mão em um gesto que significa “quem manda aqui sou seu”, segundo Camargo. “Foi praticamente uma reunião de ‘normalistas’, onde Bolsonaro fez a sua catarse e os demais só ouviram”, concluiu. 

     

    bolsonaroreuniao2 Bolsonaro e Moro ficam de braços cruzados em reunião Reprodução/STF

     

    Fonte: veja.abril.com.br/politica/bolsonaro-foi-a-reuniao-preparado-para-o-confronto-dizem-especialistas