Autor dos disparos em escola do Texas sofria bullying e atirou na avó antes do atentado

Foto: Reprodução/Instagram Salvador Ramos

Salvador Ramos, de 18 anos, comprou dois fuzis 48 horas antes de invadir escola e assassinar 21 pessoas, sendo 19 crianças e dois adultos

jovem Salvador Ramos, de 18 anos, autor do atentado em uma escola primária em Uvalde, no Texas, Estados Unidos, nesta terça (24), teve uma adolescência marcada por agressividade. A imprensa estadunidense revelou que ele sofria bullying na escola por ser gago e tinha sérios problemas familiares.

No domingo (22), após completar 18 anos, Ramos comprou dois fuzis. O saldo foi a invasão à Robb Elementary School e o assassinato de 21 pessoas, sendo 19 crianças e dois adultos. Em seguida, foi morto pela polícia.

Antes de cometer o atentado, Ramos atirou contra a própria avó, segundo informações do governador do Texas, Greg Abbott. A mulher, que não teve a identidade revelada, foi transferida para o Hospital Universitário de San Antonio em “estado crítico”.

Ainda na escola, o jovem se envolveu em inúmeras brigas com colegas. À noite, tinha o hábito de sair com um amigo para jogar ovos em carros.

Em uma determinada ocasião, Ramos publicou nas redes sociais uma foto usando um delineador no olho; foi alvo de comentários homofóbicos.

Conforme vizinhos, a mãe do atirador tinha problemas com o uso de drogas. Meses atrás, Ramos foi morar com a avó, de acordo com reportagem de Rafael Balago, na Folha de S.Paulo.

“Quando, em nome de Deus, vamos nos levantar e enfrentar o lobby das armas?”, questionou Biden

Ainda na noite de terça, o presidente Joe Biden voltou a criticar o lobby das armas nos Estados Unidos e defendeu o controle no acesso a armamentos.

“Estou cansado disso. Por que estamos dispostos a viver com essa carnificina? Por que continuamos deixando isso acontecer? A ideia de que um garoto de 18 anos possa comprar dois fuzis é errada. Fabricantes estão há décadas oferecendo agressivamente armas que geram enormes lucros. Quando, em nome de Deus, vamos nos levantar e enfrentar o lobby das armas?”, questionou Biden.

papa Francisco declarou que está de coração partido e pediu pelo fim da circulação indiscriminada de armas. O porte de armas é garantido pela Constituição dos Estados Unidos.

Fonte: Revista Fórum