Transtorno Opositivo Desafiador terá atenção especial no RJ – ViDA & Ação

Quando se tem uma criança extremamente desobediente, teimosa ou respondona, é possível que ela seja diagnosticada com o que a Ciência chama de Transtorno Opositivo Desafiador. Mais conhecido pela sigla TOD, este é um padrão recorrente ou persistente de comportamento negativo, desafiador ou mesmo hostil direcionado geralmente por crianças e adolescentes contra figuras de autoridades, como pais, educadores e outros adultos.

Uma boa notícia para quem sofre com esse transtorno no Estado do Rio de Janeiro saiu nesta sexta-feira (1/7) no Diário Oficial. A Lei 9.750/22, de autoria do ex-deputado Átila Nunes, sancionada pelo governador Cláudio Castro, prevê a inclusão de pessoas com TOD no Programa de Diagnóstico e Tratamento criado em 2016 pela Lei 7.354 e que até então previa apenas atendimento especial a quem sofre com Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDHA).

O programa já em vigor inclui atendimento escolar especializado, em caráter preventivo nas unidades de ensino do Estado do Rio, com início na Educação Infantil, nas creches e pré-escolas, assegurando os serviços de Educação Especial aos alunos que, após diagnóstico médico, evidenciem a necessidade de atendimento especializado.

A legislação atual também determina que os sistemas educacionais das redes pública e particular garantam aos educadores do Ensino Fundamental e Médio capacitação permanente, orientada por profissionais de saúde, contendo aspectos globais dos transtornos e suas implicações que possibilitem identificar os padrões em alunos.

É fundamental que pais ou responsáveis busquem apoio de recursos terapêuticos e especialistas para lidar com esse transtorno, que acaba restringindo a vida social de quem tem o problema, por conta de constantes manifestações hostis, negativistas e antissociais. O tratamento é feito com psicoterapia individual associada a psicoterapia dos pais e responsáveis.

Quando a birra infantil pode virar um transtorno neuropsiquiátrico
Nem sempre é manha, birra ou má criação: pode ser transtorno emocional
Como lidar com o transtorno do déficit de atenção

Fonte: www.vidaeacao.com.br/transtorno-opositivo-desafiador-tera-atencao-especial-no-rj