Projeto dá memória às vidas e histórias interrompidas pela covid

São Paulo – O Memorial Inumeráveis e o projeto Música para Respirar 24/7 produziram homenagens às vítimas da covid-19. São 665 mil vidas e histórias interrompidas, mas sem contar as famílias enlutadas e aqueles que não entraram para a conta. Afinal, o país não sobre o real alcance da tragédia. Projetos como esses buscam fixar entre os brasileiros o respeito aos mortos e à memória para que o estrago não se repita.

O projeto conjunto Miniconcertos para Atravessar o Luto reúne mais de 200 execuções de músicas para mostrar às famílias que elas não estão sozinhas. “As famílias em luto escolheram músicas que seus parentes ou amigos gostavam. Assim, alguns dias depois, receberam por vídeo chamada um miniconcerto personalizado para sua família. A edição é feita pelo projeto Música para Respirar 24/7, como um ato de acolhimento, de amor”, informam os responsáveis.

A ação também reúne depoimentos dos familiares de vítimas da covid-19 e da irresponsabilidade do governo federal com o combate à pandemia. “No início da pandemia eu acordava todos os dias como todos os outros brasileiros para um número novo. Depois de vários dias olhando para esse número, você começa a pensar se está subindo ou descendo. Você começa a esquecer o que ele realmente significa. Essa desconexão entre observar os números e sentir o significado moveu a gente para criar algo que trouxesse de volta o significado por trás destes números”, explica o artista e idealizador do Inumeráveis, Edson Pavoni.

“A gente chora a ausência dele, a partida deles (todos). Eu choro quase todos os dias. Meus olhos não secam mais”, lamenta Angela Scandizzo Lioi, em depoimento emocionado para o projeto.

A ideia do Música para Respirar é dar acesso a concertos 24 horas por dia, sete dias por semana, on-line, para todos. “Foi concebida como uma instalação artística em solidariedade aos profissionais da saúde e pacientes da covid-19. E já realizou 4 mil concertos para mais de 15 mil pessoas em 50 países. Pode ser acessado por hospitais, clínicas, orfanatos, lares de idosos, escolas em todo o mundo. Agora, junto com o Inumeráveis, também oferece concertos em solidariedade às famílias enlutadas”, explica a organização.

Camila Barrientos, co-fundadora do Música para Respirar 24/7, é boliviana e atua em concertos em todo o continente. Ela faz parte da Sociedade Boliviana de Música de Câmara. “A gente fez toda uma pesquisa de quais músicas podem ajudar a te levantar. Assim, os projetos nascem da mesma necessidade de acolher de forma humana, por meio de arte, música e palavras, famílias enlutadas da pandemia”, explica.

O Memorial Inumeráveis, o Música para Respirar 24/7 e as ações conjuntas podem ser vistas nos sites de ambos. É possível pedir concertos e contar com acolhimento e apoio dos envolvidos neste gesto de memória e respeito.

Fonte: www.redebrasilatual.com.br/saude-e-ciencia/2022/05/memorial-inumeraveis-musica-para-respirar-memoria-vitimas-da-covid-19