Nem tudo que se vende como chá, é chá de verdade – ViDA & Ação

Com a chegada dos dias frios, a procura por formas diferentes de se aquecer aumenta, principalmente quando o assunto é o nosso paladar. Uma das bebidas mais consumidas nos dias frios é o chá. Mas, para especialistas, a primeira coisa que o consumidor precisa saber é que nem tudo o que chamamos de chá é realmente chá.

O sommelier de chás, Benício Coura, explica que o chá é, etimologicamente, a infusão das folhas e dos brotos da planta Camellia sinensis. A preparação do chá, ou seja, da Camellia sinensis, pode ser a partir de uma infusão – processo de imersão da folha do chá na água quente, ou maceração – imersão da folha do chá na água em temperatura ambiente. No Brasil, os chás derivados desta planta são conhecidos como ‘chás especiais’, e possuem grandes benefícios para a saúde e bem-estar de quem consome”. O especialista pontua que a planta tem origem milenar, possui 6 variações (famílias) e que outras infusões com ervas, frutas e especiarias são categorizadas como tisanas. “Muitas embalagens em sachês, compradas normalmente no supermercado, não são chás da Camellia sinensis e muitas vezes não são puros. Boa parte são, na verdade, tisanas, que também amamos, como as de frutas vermelhas, camomila, ou hortelã, ou têm misturas na sua composição e, por isso, são chamados de ‘blends’, que oferecem outras variedades de sabores e aromas”, explica.

É importante o consumidor saber diferenciar e escolher, com clareza, a bebida que deseja tomar. Além disso, os chás em sachê, em geral, perdem em nutrientes, aromas e sabores quando comparados aos chás de folhas soltas, a granel, devido à excessiva fragmentação dos pedaços inclusos no sachê”, conta.

Cofundador da Chá Dō, curadoria especializada em chás e acessórios desta bebida milenar, Coura traz informações essenciais para apreciar a bebida e realizar a melhor escolha para acompanhar estes dias frios. Desde o preparo até a melhor forma de servir a bebida no dia a dia. Confira:

1 – Entenda o chá como um ritual – Para ter uma boa infusão, é necessário entender os processos de preparação da bebida. Sendo assim, o especialista explica que “é importante ter em mente que preparar o chá contempla seis elementos vitais, como a temperatura da água, quantidade e qualidade do chá e da água para o preparo, tempo da infusão, espaço para as folhas do chá se hidratarem e os acessórios para preparar e tomar o chá, como bules, garrafas, infusores, xícaras e copos”.

2 – Confira as características de cada folha – Coura traz que uma dica importante para preparar o chá é entender as suas particularidades. Por exemplo, “chás verdes”, no geral, exigem temperaturas mais baixas para o seu preparo, variando entre 60ºC e 75ºC. Já os chás pretos precisam de temperaturas mais altas para alcançar o ponto ideal na infusão, normalmente a temperatura na casa dos 80ºC a 95°C. E assim, entendendo as características, é possível determinar o tempo de infusão, que também varia de acordo com o paladar de cada pessoa.” conta o especialista.

3 – Explore as possibilidades – A chegada do frio também é um convite para explorar as possibilidades com a bebida.  “Aqui no Brasil nós entendemos que o chá é apenas uma bebida a ser tomada quente, mas existem outras formas de consumo, como através de sobremesas, bebida gelada e outras preparações que podem ter o chá como matéria-prima”, reforça o sommelier. Veja aqui uma seleção de receitas de chás para encarar os dias gelados.

O inverno traz, além das baixas temperaturas, alguns sintomas característicos da época, como gripes, resfriados, e o aumento de problemas respiratórios. Além disso, a pandemia da Covid-19 ainda deixa mais um sinal de alerta, e por isso, os alimentos que ajudam na imunidade e defesas do corpo ganham cada vez mais espaço nas prateleiras.

Neste sentido, os chás naturais podem ser grandes aliados nessa época do ano, tanto para esquentar o corpo durante o inverno, mas também para melhorar a imunidade do organismo.  A nutricionista Vanessa de Sá, da Raízs, foodtech que conecta pequenos produtores ao consumidor de alimentos orgânicos, recomenda ingredientes sem agrotóxicos e naturais para incrementar o delicioso ‘chazinho’. Veja a seguir algumas dicas de receitas incríveis e poderosas que irão auxiliar no sistema imunológico.

1 – Gengibre com limão e canela

Segundo a nutricionista da Raízs, o gengibre tem ação antioxidante e anti-inflamatória. Além dele, olimão também é anti-inflamatório e abundante em vitamina C. Juntos eles poderão cuidar do sistema imunológico e fortalecer o organismo. “Para completar a união do gengibre e limão é recomendado incluir a canela, uma vez que ela tem ação antiviral, antifúngica e antibacteriana. Quando combinamos esses três alimentos em um chá, por exemplo, estamos ajudando nosso organismo a se fortalecer”, explica Vanessa.

Modo de preparo do chá:

– Meio gengibre picado; – 1 limão espremido; – Canela a gosto; – 100 ml de água;

Ferva o gengibre e a canela com a água. Adicione o sumo de limão e beba em seguida.

2 – Hortelã

Além de ser refrescante e muito gostoso, fazer chá da planta de hortelã alivia problemas respiratórios, o que é muito recorrente no inverno, pelas baixas temperaturas e ambientes sempre muito fechados, seja em casa ou em estabelecimentos. Para incrementar a bebida, a nutricionista indica adicionar canela, limão e gengibre, que deixa a receita mais potente e deliciosa.

Modo de preparo do chá: – 15 a 20 folhas de hortelã – 500 ml de água Esquente a água até ferver, retire do fogo e acrescente as folhas de hortelã. Deixe macerar por 5 minutos (quanto mais tempo, mais forte o chá ficará).

3 – Alecrim com limão

O alecrim é muito utilizado em receitas na cozinha, mas as folhas também podem ser usadas para um chá delicioso e potente para o combate do cansaço e dores de cabeça decorrentes de gripes e alergias. “A infusão das folhas do alecrim, juntamente com gotas de limão podem combinar em um importante aliado do nosso corpo. Por ter efeito anti-inflamatório, o alecrim pode auxiliar nos problemas causados pelo enfraquecimento do sistema imunológico”, comenta a nutricionista.

Modo de preparo: – 1 colher de folhas de alecrim – 1 limão – 500 ml de água

Esquente a água, sem deixar ferver. Em seguida, coloque o alecrim e deixe em infusão por cinco minutos. Coe, esprema o limão e beba.

Com Assessorias

Fonte: www.vidaeacao.com.br/nem-tudo-que-se-vende-como-cha-e-cha-de-verdade