Estados iniciam vacinação de crianças. 'Já estamos na terceira onda' – Rede Brasil Atual

São Paulo – Ao menos nove capitais começaram, neste sábado (15), a vacinação de crianças de cinco a 11 anos contra a covid-19. A vacinação infantil já está em andamento em Fortaleza (CE), São Luís (MA), Salvador (BA), Recife (PE), Aracaju (SE), Campo Grande (MS), Belo Horizonte (MG), Vitória (ES), e Florianópolis (SC). Todas estão aplicando o imunizante pediátrico da Pfizer. As informações são do portal UOL.

Em São Paulo, num ato para a mídia, o governador João Doria acompanhou a primeira criança desta faixa etária imunizada no Brasil. Porém a imunização na capital paulista só irá começar na segunda-feira (17).

:: São Paulo abre pré-cadastro para vacinação das crianças de 5 a 11 anos contra a covid

No Brasil, o intervalo entre a primeira e a segunda dose da vacina pediátrica da Pfizer será de quatro semanas, período maior do que recomendado na bula do imunizante, que é de três semanas.

Até o fim de janeiro, a Pfizer promete entregar cerca de 3,7 milhões de doses de vacina para crianças ao Ministério da Saúde, responsável pela distribuição aos estados. No começo do mês, o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, afirmou que a União deverá repassar cerca de 20 milhões de doses do imunizante ainda no primeiro trimestre deste ano. O primeiro lote chegou ao país na quinta-feira (13) no aeroporto internacional de Viracopos, em Campinas (SP).

A vacinação de crianças com o imunizante da Pfizer foi aprovada pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) em 16 de dezembro, após o órgão analisar um estudo feito com 2.250 crianças e documentos sobre o imunizante, que comprovavam que a vacina é “segura e eficaz”.

A vacinação de crianças começa com atraso e no momento em que taxa de transmissão (Rt) do novo coronavírus ultrapassa o pico da pandemia no Brasil. Novos números levantados pelo Info Tracker, plataforma de monitoramento da pandemia das universidades estaduais USP e Unesp, mostram que o país já entrou na terceira onda da pandemia de covid-19, iniciada em março de 2020.

Segundo especialistas ouvidos pelo UOL, o Rt no Brasil atingiu ontem a marca de 1,53, o maior desde março (1,29 ) do ano passado, momento crítico da segunda onda do coronavírus.

Os pesquisadores consideram que essa taxa precisa ficar abaixo de 1 para que a pandemia esteja controlada. Quando ela chega a 1, cada pessoa pode contaminar uma outra. Se for maior do que isso, cada doente pode transmitir o coronavírus para mais de uma pessoa.

“Um Rt em 1,53 significa a cada 100 infectados, outras 153 pessoas pode ser contaminadas”, explica a pós-doutoranda da USP e uma das coordenadoras da Info Tracker, Marilaine Colnago, que também é professora da Unesp.

“Não há nenhuma dúvida de que estamos na terceira onda. Essa não é uma onda, é um tsunami, como a gente costuma dizer. Ela será a responsável pelo maior número de casos na pandemia. Em dez, 15 dias, acredito que haverá meio milhão de casos diários no Brasil”, afirmou ao jornal o médico infectologista Marco Aurélio Sáfadi, professor na Santa Casa de São Paulo.

“A taxa de transmissão da ômicron é impressionante. Em nenhum momento da pandemia recebi um número tão grande de pacientes com covid-19 como agora”, concluiu Sáfadi.

:: “Todos precisam da terceira dose para se proteger da variante ômicron. E desfiles de carnaval têm de ser cancelados”:: Compostos da cannabis podem prevenir infecção pelo novo coronavírus:: Laboratórios veem risco de desabastecimento de testes de covid

Fonte: www.redebrasilatual.com.br/saude-e-ciencia/2022/01/estados-iniciam-vacinacao-de-criancas-ja-estamos-na-terceira-onda