#SanatórioGeral: Supremo vigarista

“Aprendemos, vendo esse submundo, o que eles faziam: delações submetidas a contingência, ironizavam as pessoas, perseguiram os familiares para obter o resultado em relação ao investigado. Tudo isso que nada tem a ver com o Estado de Direito”. (Gilmar Mendes, ministro do STF, na entrevista à Folha, sobre as mensagens roubadas divulgadas pelo protegido Glenn Greenwald, reafirmando que mente com o mesmo desembaraço exibido ao tratar a socos e pancadas o Estado Democrático de Direito)

Fonte: veja.abril.com.br/blog/augusto-nunes/sanatoriogeral-supremo-vigarista