#SanatórioGeral: Capitão do mato

“Bolsonaro, sob o pretexto ridículo de que os médicos cubanos queriam implantar a guerrilha no Brasil, acabou com o programa, deixando os pobres até hoje ao deus-dará”. (Fernando Haddad, sem ocupação conhecida desde outubro de 2018, ao exaltar em artigo publicado na Folha o Mais Médicos, nome-fantasia do acordo entre a seita lulista e a gangue castrista que desviou bilhões de dólares do BNDES para Cuba, aboliu a Lei Áurea e restaurou a escravidão)

Fonte: veja.abril.com.br/blog/augusto-nunes/sanatoriogeral-capitao-do-mato