Rapper brasiliense é vítima de ataques racistas nas redes sociais

Uma das principais representantes do hip hop no Distrito Federal, a rapper Vera Veronika foi alvo de ataques racistas nas redes sociais neste sábado (20/10). A agressões foram realizadas a partir de um perfil fake, nos comentários do clipe de Calada Não Mais, música que denuncia a violência contra as mulheres, no YouTube.

O usuário chamou a artista de macaca e questionou trechos da canção. “Sociedade patriarcal e machista” kkkkkk é cada uma viu, vai pra lá o feminista…”. Na sequência, incita a violência contra as minorias. Confira abaixo:

Reprodução

Ataque racista na página de Vera Veronika

Pouco tempo depois, o agressor apagou o comentário, mas Vera Veronika já havia salvado a imagem. A artista está fora de Brasília, e, em entrevista ao Metrópoles, disse que irá na próxima segunda (22/10) à Delegacia Especial de Repressão aos Crimes por Discriminação (Decrin).

Ataque a modelos 

Este é o segundo ataque racista no DF em uma semana. No último sábado (13/10), modelos negras que participavam da primeira seletiva do concurso TOP Cufa DF 2018, na praça central do JK Shopping, em Taguatinga Norte, também sofreram ofensas raciais.

Em um grupo de WhatsApp, três homens compararam as modelos a escravas. “Tá tendo um desfile só de preta aqui no JK. Coisa horrorosa”, disse um dos homens, identificado como Alex. Outro, chamado Muniz, postou um retrato de escravas enfileiradas e com cestas na cabeça. O terceiro, apelidado de “Dandan”, questiona: “Agora o cara é obrigado a achar as preta bonita?”.