Governo Federal vai investir mais de R$ 34 milhões para fortalecer cadeia produtiva de frutas no DF e Entorno

Foto: Reprodução Governo Federal vai investir mais de R$ 34 milhões para fortalecer cadeia produtiva de frutas no DF e Entorno 18 de setembro de 2021 | 14:43 brasil

O Governo Federal, por meio do Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR), vai investir mais de R$ 34 milhões para a compra de equipamentos e apoio ao desenvolvimento com o objetivo de fortalecer cadeias produtivas na Região Integrada de Desenvolvimento Econômico do Distrito Federal (Ride-DF). O anúncio foi feito neste sábado (18) pelo presidente da República, Jair Bolsonaro, e pelo ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho. Ambos participaram do 1º Fórum da Rota da Fruticultura da Ride-DF.

“Esta é uma ação importantíssima, pois trata da capacitação dos produtores brasileiros. Estamos aqui entregando esses equipamentos, que irão agregar mais valor aos produtos que são consumidos na capital. Essa região congrega mais de 27 mil produtores que tiram seu sustento na produção rural. Cada vez mais, Brasília vai se firmando como um polo produtor de frutas de qualidade”, declarou o ministro Rogério Marinho.

O investimento envolve duas frentes. A primeira consiste na doação de equipamentos para associações de produtores do DF e Entorno, com um valor total de R$ 10,5 milhões, e se dará por meio da Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf), instituição vinculada ao MDR.

Ao todo, a Rota contará com 32 caminhões leves (dos quais, três foram entregues neste sábado e outros quatro em meados de junho), 30 câmaras frias, 20 microtratores com acessórios, 8 tratores, 300 kits de irrigação localizada, e 16 implementos agrícolas e bens diversos de apoio à produção. Os três veículos serão repassados à Associação dos Produtores Orgânicos do Bioma Cerrado (Agroorgânica), à Cooperativa dos Produtores do Mercado Orgânico de Brasília (Cooperorg) e à Associação dos Produtores Rurais Novo Horizonte Betinho (Aspronte).

“A fruticultura tem se desenvolvido no Brasil com grande mercado consumidor da produção. Essa iniciativa das rotas é muito bem vinda. Nossa economia não pode e não vai parar”, declarou o presidente Jair Bolsonaro, durante o evento.

Também serão entregues equipamentos como freezer, balança, liquidificador, batedeira e forno, entre outros, que apoiarão os setores produtivos da região. “Esses equipamentos visam potencializar todas as ações dos produtores, desde a sua colheita, até o beneficiamento do seu produto, ajudando também na sua comercialização, trazendo uma receita acessória para todos eles”, declarou o diretor-presidente da Codevasf, Marcelo Moreira.

Cultura de frutas vermelhas

Durante o evento, também foi lançada uma parceria entre o MDR, a Codevasf e a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) voltada à implantação de culturas de frutas vermelhas adaptadas ao Cerrado – como amora, framboesa, mirtilo e açaí. Serão investidos R$ 24 milhões para as ações de inovação, pesquisa e fomento à produção, que contemplam a elaboração de estudos e implementação das variedades junto a produtores locais. Os recursos são provenientes de emenda da bancada do Distrito Federal no Congresso Nacional. O fórum da Rota da Fruticultura da Ride-DF foi realizado pela Codevasf, com apoio do MDR, e integra a programação da Expoabra 2021, em Brasília.

Histórico

O polo de fruticultura da Ride-DF foi implementado em junho deste ano (https://www.gov.br/mdr/pt-br/noticias/governo-federal-lanca-rota-da-fruticultura-no-distrito-federal-e-entorno), com investimento de cerca de R$ 1 milhão por meio da Codevasf. Ele reúne cerca de 27 mil produtores familiares do Distrito Federal, de 29 cidades de Goiás e de outras quatro de Minas Gerais.

No estado goiano, os municípios atendidos são Abadiânia, Água Fria de Goiás, Águas Lindas de Goiás, Alexânia, Alto Paraíso de Goiás, Alvorada do Norte, Barro Alto, Cabeceiras, Cavalcante, Cidade Ocidental, Cocalzinho de Goiás, Corumbá de Goiás, Cristalina, Flores de Goiás, Formosa, Goianésia, Luziânia, Mimoso de Goiás, Niquelândia, Novo Gama, Padre Bernardo, Pirenópolis, Planaltina de Goiás, Santo Antônio do Descoberto, São João d’Aliança, Simolândia, Valparaíso de Goiás, Vila Boa e Vila Propício. Já em território mineiro, a ação alcança produtores rurais de Arinos, Buritis, Cabeceira Grande e Unaí.

Rotas de Integração Nacional

As Rotas de Integração Nacional são redes de arranjos produtivos locais associadas a cadeias produtivas estratégicas capazes de promover a inclusão e o desenvolvimento sustentável das regiões brasileiras priorizadas pela Política Nacional de Desenvolvimento Regional (PNDR).

Elas promovem a coordenação de ações públicas e privadas em polos selecionados, mediante o compartilhamento de informações e o aproveitamento de sinergias coletivas a fim de propiciar a inovação, a diferenciação, a competitividade e a sustentabilidade dos empreendimentos associados, contribuindo, assim, para a inclusão produtiva e o desenvolvimento regional.

A partir da identificação das potencialidades locais, o MDR, em conjunto com órgãos parceiros, associações e entidades locais, realiza um diagnóstico considerando questões como capacidade hídrica, energética, de escoamento da produção (rodovias, aeroportos, ferrovias e portos), capacidade de beneficiamento e produtiva.

Também é oferecido apoio técnico e de planejamento estratégico para estruturar e profissionalizar o trabalho dos agricultores, especialmente os pequenos produtores e familiares. No momento, o MDR apoia 10 tipos de Rotas em todas as regiões do País: do Açaí, da Biodiversidade, do Cacau, do Cordeiro, da Economia Circular, da Fruticultura, do Leite, do Mel, do Peixe e da Tecnologia da Informação e Comunicação.

Rotas no DF

O Distrito Federal conta com outras duas rotas que já estão em atuação: Polo Cerrado Circular, que pertence à Rota da Economia Circular, e o Polo Cerrado Digital, da Rota da Tecnologia da Informação e Comunicação.

Voltar para a página inicial

Fonte: politicalivre.com.br/2021/09/governo-federal-vai-investir-mais-de-r-34-milhoes-para-fortalecer-cadeia-produtiva-de-frutas-no-df-e-entorno