PIB dos EUA no primeiro trimestre é revisado para 3,1%

O governo dos Estados Unidos revisou para 3,1% o resultado do crescimento da economia do país no primeiro trimestre. O número do Produto Interno Bruto (PIB) dos EUA divulgado anteriormente, em abril, era de 3,2%. Há sinais de que o aumento temporário das exportações e o acúmulo de estoques já esteja diminuindo, com a produção das fábricas desacelerando. A economia americana cresceu a um ritmo de 2,2% no período de outubro a dezembro. Enquanto o governo reduziu sua estimativa inicial para o investimento em estoques, o crescimento das exportações aumentou. Esses dois componentes voláteis foram os principais motores do aumento do PIB neste primeiro trimestre. Houve uma pequena revisão para cima do crescimento do consumo. Os gastos empresariais com equipamentos contraíram no último trimestre, enquanto o mercado imobiliário se mostrou mais fraco do que se pensava inicialmente. Economistas esperavam que o crescimento do PIB nos primeiros três meses do ano fosse reduzido para um ritmo de 3,1%. Excluindo o comércio, os estoques e os gastos do governo, a economia cresceu a um ritmo de 1,3%, conforme divulgado no mês passado. Esse foi o mais lento crescimento desde o segundo trimestre de 2013. A economia deve registrar dez anos de expansão em julho, o mais longo período já registrado. O crescimento está, no entanto, diminuindo. A produção industrial e as encomendas de produtos manufaturados de longa duração declinaram em abril, uma vez que as empresas fizeram menos pedidos nas fábricas. As vendas no varejo também foram fracas no mês passado e o mercado imobiliário continua em dificuldades. A moderação no crescimento reflete, em grande parte, o enfraquecimento do estímulo dos cortes de impostos e aumentos de gastos do governo de Donald Trump no ano passado. Uma guerra comercial entre os Estados Unidos e a China também vem prejudicando a economia. O Federal Reserve de Atlanta está prevendo que o PIB subirá a um ritmo de 1,3% no segundo trimestre. Uma medida alternativa do crescimento econômico, a renda interna bruta, aumentou a uma taxa de 1,4% no primeiro trimestre, em comparação com o ritmo de 0,5% do quarto trimestre de 2018. A média do PIB e da renda interna bruta, chamada de produção interna bruta e considerada uma melhor medida da atividade econômica, subiu a uma taxa de 2,2% no período de janeiro a março, ante 1,3% no trimestre anterior. O crescimento do consumo, que responde por mais de dois terços da atividade econômica dos Estados Unidos, foi revisado para uma taxa de 1,3%. Os gastos do consumidor foram estimados anteriormente com um aumento de 1,2% no primeiro trimestre. Os gastos das empresas com equipamentos caíram a um ritmo de 1,0%, em vez de aumentarem a uma taxa de 0,2%. Esse foi o resultado mais fraco desde o primeiro trimestre de 2016. O investimento do governo aumentou a uma taxa de 2,5%. Anteriormente, a taxa de crescimento foi de 2,4%. (Com Reuters)

Fonte: veja.abril.com.br/economia/pib-dos-eua-e-revisado-e-cai-para-31