Piauí: focos de queimadas aumentam 407% no mês de junho

Aumento da temperatura, queda da umidade do ar e intensificação dos ventos. É este o cenário observado no Piauí ao longo do último mês, desde o final do período chuvoso, e isso tem contribuído para o acréscimo considerável nos casos de queimada em vegetação. Em um mês, o número de focos de fogo em área verde dentro do território piauiense subiu 407%, saltando de 67 em maio para 340 em junho. Para efeito de comparação, este total é 13 vezes maior que o registrado em abril (mês em que o Piauí contabilizou somente 25 focos).

Observando-se a quantidade de ocorrências diárias, foi como se o Piauí tivesse registrado, em média, 11 queimadas por dia ao longo do mês passado. E este número vem se mantendo estável. É que agora em julho o estado já contabiliza 81 focos – 24% do total de junho – com uma média de nove ocorrências por dia.

Os dados são do monitoramento por satélite do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) e revelam ainda que de janeiro a junho de 2019 o Piauí já soma 709 focos de queimada em seu território. Embora haja uma redução de 10% em relação ao número do mesmo período de 2018 (787 focos), ele já equivale a 62% a mais que o total de queimadas registradas em território estadual em 2017 (473 naquele ano).

A situação é considerada tão preocupante, que só de sexta-feira (05) até hoje, o Inpe já identificou no Piauí 33 ocorrências de fogo em vegetação no Estado, sendo que 21 foram localizadas apenas no dia de ontem e as demais ao longo do final de semana. Comparando-se com os outros estados brasileiros, o Piauí foi o quinto estado com o maior número de focos de queimada nesta terça-feira (09), permanecendo atrás somente do Maranhão, com 27; de Minas Gerais, com 42; do Tocantins, com 48; e do Mato Grosso, com 76 focos.

Apesar da situação, o Piauí não possui nenhum município entre os brasileiros com mais focos de queimada acumulados este ano. Mato Grosso e Roraima é que são as unidades federativas mais preocupantes, segundo o que aponta o Inpe. No entanto, o estado e de alerta, uma vez que, excetuando-se o litoral a região de Teresina, todo o restante do território encontra-se sob risco de fogo.

Defesa Civil alerta

Diante do cenário propício para a ocorrência de queimadas e a propagação de fogo, a Defesa Civil de Teresina orienta a população para que não ateie fogo para limpar terrenos baldios e afins, porque as chamas tendem a sair facilmente de controle. “Desmistificamos a questão da queimada controlada, porque queimada é justamente quando o fogo foge do controle do homem e vira incêndio em vegetação. O que recomendamos à população é fracionar o material de limpeza de poda em pequenas partes e queimar em horário certo”, explica o tenente Sebastião Domingos, coordenador da Defesa Civil Municipal.

Em caso de fogo em vegetação, a população pode entrar em contato com a Defesa Civil Municipal por meio de ligação gratuita para o número 153. Além do 153, a população pode solicitar previamente um atendimento à Defesa Civil de Teresina também, via ofício, na sede da Semcaspi (Secretaria Municipal de Cidadania, Assistência Social e Políticas Integradas), que fica na rua Álvaro Mendes, 861, no Centro. Mais informações, pelo telefone (86) 3215-7485.

Fonte: O dia

Fonte: www.piauiemfoco.com.br/municipios/piaui-focos-de-queimadas-aumentam-407-no-mes-de-junho