PCDF prende mulher e procura marido acusados de fraudar carros locados

Após a prisão de Fernanda Alves da Silva (foto em destaque) no dia 18 de dezembro, acusada de integrar uma quadrilha que fraudava carros de locadoras, falsificava a documentação e revendia a terceiros, a Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF) procura pelo marido dela, Jean Figueiredo Arraes Silva, 45 anos. As investigações, comandadas pela 1ª DP (Asa Sul), também apuram a participação de servidores públicos no esquema, que inclui suspeita de lavagem de dinheiro.

Segundo a PCDF, o casal de moradores do Gama vinha mudando constantemente de endereço, com o objetivo de evitar ser localizado pela polícia. Porém, agentes encontraram Fernanda em um veículo BMW, com um celular iPhone X, adquiridos com o dinheiro do crime, conforme a polícia. Meses antes, em 13 de abril de 2018, um casal ligado à quadrilha havia sido preso em Goiânia pelo aluguel fraudulento de carros no DF.

PCDF prende mulher e procura marido acusados de fraudar carros locados

Abrir em Tela Cheia imagem04-01-2019-05-01-19

PCDF prende mulher e procura marido acusados de fraudar carros locados

4 FOTOS
Untitled51 1/4

Jean Figueiredo Arraes Silva é marido de Fernanda e está foragido PCDF/Reprodução

WhatsApp Image 2019 01 03 at 19.59.03 2/4

Casal mudava constantemente de endereço para evitar ser pego PCDF/Reprodução

Untitled210 3/4

Segundo a polícia, ela e o marido levavam uma vida de luxo com dinheiro do crime PCDF/Reprodução

Untitled38 4/4

Fernanda Alves da Silva foi presa em 18 de dezembro com uma BMW

“A localização de Jean é imprescindível para a continuidade da investigação. Somente desta forma conseguiremos identificar todos os integrantes do grupo investigado”, disse o delegado-adjunto da 1ª DP, Ataliba Neto.

O inquérito apurou que Jean Figueiredo é um dos líderes da organização criminosa, e Evangelo Aparecido dos Santos, 45 anos, era o responsável por captar pessoas para a aquisição dos veículos vendidos pelo grupo, sem que as vítimas soubessem da procedência criminosa dos automóveis. Evangelo chegou a ser levado para prestar depoimento durante buscas em Aparecida de Goiânia. Ele negou participação no esquema e foi liberado.