O remetente mudou de endereço

Conhecido pela alcunha de “Carteiro Reaça”, devido ao antigo emprego e à amizade íntima com a família Bolsonaro, o deputado estadual paulista Gil Diniz, do PSL, definiu no que gastará parte do salário de 25 322,25 reais: vai pagar um plano de saúde para seus pais. “Minha turma mora em uma favela de São Mateus, em São Paulo, com biqueiras por todos os lados”, diz. Sua mãe continua trabalhando como diarista — recebe 100 reais por faxina. Dona Nena não pretende abandonar o ofício. Ex-morador da mesma favela, o deputado agora vive em um bairro chique, na casa da namorada. “Meu salário como deputado não pagaria nem o condomínio dela”, brinca. Publicado em VEJA de 24 de abril de 2019, edição nº 2631

Fonte: veja.abril.com.br/blog/veja-gente/o-remetente-mudou-de-endereco