Soldados da Rússia admitem culpa por bombardeio de escola na Ucrânia em 2º julgamento de crimes de guerra

Foto: Dimitar Dilkoff/AFP Bombeiros trabalham nos escombros de prédio destruído por ataque aéreo em Derhatchi, na Ucrânia 26 de maio de 2022 | 10:05 mundo

Dois soldados da Rússia capturados pela Ucrânia se declararam culpados por bombardear uma cidade no leste do país. O julgamento iniciado nesta quinta-feira (26) é o segundo aberto para decidir sobre crimes de guerra cometidos desde a invasão russa em 24 de fevereiro.

A promotoria do tribunal de Kotelevska, no centro da Ucrânia, pediu pena de prisão de 12 anos para Alexander Bobikin e Alexander Ivanov. O advogado dos russos pediu clemência, alegando que, como soldados, eles estavam apenas seguindo ordens e que eles estariam arrependidos de seus atos.

Bobikin e Ivanov admitiram ter feito parte de uma unidade de artilharia em Belgorodo, cidade russa próxima à fronteira com a Ucrânia de onde teriam disparado contra a região de Kharkiv. O ataque teria atingido uma escola na cidade de Derhatchi.

“Sou completamente culpado dos crimes dos quais sou acusado. Disparamos da Rússia contra a Ucrânia”, disse Bobikin durante a audiência. “Eu me arrependo e peço redução da pena”, disse Ivanov. A audiência durou menos de uma hora, e o veredicto está previsto para 31 de maio.

Pedindo para não receber a pena máxima de prisão, Ivanov disse: “Eu me arrependo e peço a redução da pena”.

A audiência durou menos de uma hora. O veredicto está previsto para 31 de maio.

Na última segunda-feira, um soldado russo foi condenado à prisão perpétua por ter executado um civil ucraniano na região de Tchernihiv.

Folha de S. Paulo Voltar para a página inicial

Fonte: politicalivre.com.br/2022/05/soldados-da-russia-admitem-culpa-por-bombardeio-de-escola-na-ucrania-em-2o-julgamento-de-crimes-de-guerra