Europa com mais restrições contra Covid-19

É com relutância que milhares madrilenos entram numa nova fase de confinamento parcial para travar a progressão de uma nova vaga da pandemia causada pelo novo coronavírus.

Várias associações de moradores convocaram, no domingo, manifestações contra as restrições de mobilidade que consideram ser “ineficazes e discriminatórias”.

A partir desta segunda-feira, os mais de 850 mil habitantes de 37 bairros da capital espanhola apenas poderão sair das áreas de residência para irem trabalhar, ao médico ou levar os filhos à escola. Parques e jardins foram encerrados e o número de pessoas em ajuntamentos foi reduzido de 10 para seis.

Um madrileno considera que “é uma medida injusta e segregadora” e afirma que estão todos juntos e, como tal, devem sair juntos da situação.

Outro questiona “qual é o objetivo de confinar as pessoas, mas permitir que vão para o trabalho num metro cheio de gente”?

No Reino Unido, os casos diários de Covid-19 atingiram um pico de quatro meses pelo segundo dia consecutivo. No domingo, o país registou cerca de 3900 novas infeções e 18 mortes, em 24 horas.

O Governo britânico pondera avançar com restrições sociais ou confinamentos, nos próximos dias.

O ministro da Saúde, Matt Hancock, sublinhou que o Executivo vai implementar “multas de dez mil libras para garantir que todos os que precisam de se auto isolar o façam”.

O presidente da Câmara Municipal de Londres, Sadiq Khan, advertiu que a capital poderá ter de implementar, em breve, medidas adicionais para atrasar a propagação do vírus.

Uma restrição que poderia estar na lista de Khan é um recolher obrigatório semelhante ao imposto agora na Áustria. O horário de encerramento de festas privadas ou públicas passa a ser, obrigatoriamente à uma hora da manhã. Nos restaurantes e bares, os clientes passam a ter de usar máscara sempre que não estiverem sentados a uma mesa.

Um austríaco refere que “após a solução de confinamento, todos continuaram como se nada tivesse acontecido. Como resultado, registam-se números crescentes de casos do novo coronavírus”.

Durante o fim de semana, várias cidades do mundo forma palco de manifestações contra novas restrições. Na Alemanha, em Dusseldorf, os manifestantes anti-medidas foram acompanhados por apoiantes das restrições. A pandemia, e a forma como está a ser combatida pelos Governos, está a tornar-se numa questão política fraturante no planeta.

Fonte: pt.euronews.com/2020/09/21/europa-com-mais-restricoes-contra-covid-19

Coronavírus em Tempo Real