51 migrantes vindos do México e América Central morrem ao tentarem entrar nos EUA – Hora do Povo

Caminhão, na foto já cercado por policiais, não tinha ventilação e levava cerca de 200 migrantes (Breitbart)

Os migrantes morreram na tentativa desesperada de entrar nos Estados Unidos de forma clandestina. Eles estavam no interior de um caminhão lotado e sem ventilação

51 migrantes morreram após tentarem ingressar nos Estados Unidos vindos do México e países da América Central. Quarenta e seis foram encontrados já sem vida em um caminhão abandonado em uma rodovia próxima à cidade de San Antonio, no Texas e outros cinco morreram após serem levados para hospitais, informou o juiz do condado de Bexar, Nelson Wolff, na terça-feira (28).

“Estes lamentáveis ​​acontecimentos, que obviamente têm a ver com a situação de pobreza, de desespero, dos irmãos centro-americanos, de mexicanos, ocorrem porque também há tráfico de pessoas e falta de controle, neste caso, na fronteira entre nosso país e Estados Unidos e mesmo dentro dos EUA”, afirmou o presidente do México, López Obrador.

San Antonio, localizada a cerca de 250 km da fronteira com o México, é a principal rota dos contrabandistas que atuam na região. O veículo foi encontrado em uma rodovia próxima à I-35, rota que atravessa os Estados Unidos de sul a norte.

“É uma tremenda desgraça”, lamentou López Obrador, que informou que, além de 27 mexicanos, havia 14 hondurenhos, sete guatemaltecos, dois salvadorenhos e um corpo não identificado.

“Esta é uma prova amarga de que devemos continuar insistindo em apoiar o povo, criar empregos dignos, melhorar sua condição, para que as pessoas não tenham que deixar suas cidades em busca da vida em meio ao desespero”, declarou o presidente durante entrevista coletiva em 28 de junho.

Sem água e com temperaturas que chegavam aos 40 graus, os migrantes foram encontrados poucas semanas depois que o presidente Joe Biden disse na Cúpula das Américas que uma das prioridades de seu governo seria conter os fluxos de migrantes do México e da América Central.

 “Muitas das pessoas encontradas dentro do veículo pareciam ter sido pulverizadas com especiarias e tempero de carne”, disse um policial ao The Texas Tribune. “Talvez na tentativa de esconder o cheiro das pessoas enquanto os contrabandistas os transportavam”, disse.

López Obrador, se reunirá em Washington com o presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, no dia 12 de julho, encontro no qual  o tema da migração será “central, básico”, afirmou o presidente mexicano.

“HORROR”

O número de mortos é o mais alto já registrado em um incidente de tráfico de pessoas nos Estados Unidos, de acordo com Craig Larrabee, agente especial de Investigações de Segurança Nacional em San Antonio. “Este é um horror que supera qualquer coisa que já experimentamos antes”, lamentou o prefeito de San Antonio, Ron Nirenberg. “E, infelizmente, era uma tragédia evitável”, acrescentou.

Dezenas de pessoas foram hospitalizadas por insolação e desidratação, embora se acredite que o caminhão transportasse até 200 pessoas – a maioria fugiu quando o veículo parou em um estacionamento.

O caminhão foi encontradoabandonado na estrada. Três pessoas foram detidas sob suspeita de envolvimento no caso, uma delas o motorista.  O veículo tinha uma placa de uma empresa americana em Alamo, Texas.

Em maio último, os Estados Unidos registraram 239 mil imigrantes ilegais detidos, o maior número em um mês. No ano passado, o registro também foi recorde: 1,7 milhão no período de 12 meses até outubro.

A viagem é extremamente perigosa, principalmente porque os veículos desse tipo geralmente não possuem sistemas de ventilação ou refrigeração.

Fonte: horadopovo.com.br/51-migrantes-vindos-do-mexico-e-america-central-morrem-ao-tentarem-entrar-nos-eua