Mundial de basquete: Argentina bate a favorita Sérvia e chega à semifinal

Um dia depois de garantir vaga nas Olimpíadas de Tóquio-2020, a Argentina provou por que é a maior potência sul-americana do basquete e chegou às semifinais do Mundial da China ao desbancar uma das favoritas ao título, a Sérvia, por 97 a 87, em Dongguan, na manhã desta terça-feira, 10.

Liderada por Luis Scola, de 39 anos, o “sobrevivente da geração dourada” que fez história com o título olímpico em Atenas-2004, a Argentina só esteve uma vez atrás do placar diante da forte equipe europeia, de destaques da NBA como Nikola Jokic, Nemanja Bjelica e Bogdan Bogdanovic.

“O basquete é um esporte muito justo. Levamos o que viemos buscar, nós merecíamos”, afirmou Scola, cestinha da partida com 20 pontos, à emissora argentina TyC Sports. Facundo Campazzo também brilhou com 16 pontos e 10 assistências.

Na semifinal, a seleção argentina, que não conquista o Mundial desde 1950, enfrentará o vencedor de Estados Unidos e França, que jogam na quarta-feira, 11. A outra equipe classificada é a Espanha, que nesta manhã bateu a Polônia por 90 a 78 e enfrentará Austrália ou República Checa.

Com a eliminação do Brasil diante da epública Checa, a Argentina já estava classificada para a Olimpíada de Tóquio ao lado dos Estados Unidos. O torneio distribui sete vagas olímpicas, sendo dois para as Américas. Irã, Austrália e Nigéria também já estão garantidos.

Fonte: veja.abril.com.br/placar/mundial-de-basquete-argentina-bate-a-favorita-servia-e-chega-a-semifinal