Liam Neeson conta em entrevista que já quis ‘matar um negro’ por vingança

Uma simples entrevista para divulgar o filme Vingança a Sangue Frio, num hotel em Manhattan, Nova York, saiu do controle e acabou se tornando palco de uma confissão chocante feita pelo ator americano Liam Neeson ao jornal britânico The Independent. Ao discorrer sobre o sentimento de ódio que pode levar a uma vingança violenta, como acontece em tantos de seus filmes, Neeson revelou que já passou por algo parecido e que, certa vez, já teve o impulso de matar alguém – mais especificamente, um homem negro.

O ator contou ao jornal que o incidente aconteceu anos atrás, quando soube que uma pessoa próxima a ele tinha sido estuprada. Indignado, ele afirmou ter perguntado à amiga se ela conhecia o agressor e, diante da resposta negativa, questionou “qual era a cor” do homem.

Ao saber que o criminoso era um homem negro, Neeson disse que passou uma semana ou mais saindo às ruas munido de um cassetete, esperando que qualquer “negro maldito”, em suas palavras, saísse de um pub e iniciasse uma discussão. Sua intenção, ele admitiu, era matar – o que, evidentemente, não aconteceu.

O ator contou essa história enfatizando sua vergonha diante de sentimentos tão violentos e racistas, confessou que nunca contara sobre esse período a ninguém e garantiu que aprendeu sua lição: por mais primitivos que sejam seus impulsos, nada justifica colocá-los em ação.

A bizarra entrevista, é claro, teve o impacto de uma bomba assim que se tornou pública e, logo, comentários revoltados dominaram as redes, acusando o ator de racismo ou tentando colocar a situação em perspectiva. “E se, como Liam Neeson, cada pessoa negra que já teve um ente querido estuprado, abusado ou assassinado pela polícia, pelas mãos de pessoas brancas fosse às ruas com uma arma com a intenção de matar o primeiro branco que aparecesse?”, sugeriu um bispo americano chamado Talbert Swan.

Já o colunista do jornal New York Times Charles M. Blow perguntou: “Será que Will Smith poderia confessar ter ido às ruas de Los Angeles por uma semana procurando por pessoas brancas aleatórias para matar e se safar?”

Nesta terça-feira, 5, Neeson se pronunciou novamente sobre o assunto em entrevista ao programa matinal Good Morning America, do canal americano ABC: “Se tivesse sido uma pessoa irlandesa, escocesa, britânica ou lituânia, eu teria – eu sei que eu teria – reagido da mesma forma. Eu estava tentando mostrar apoio à minha amiga querida dessa forma terrivelmente medieval”.

O ator irlandês também afirmou que “procurou ajuda” após perceber a gravidade de suas intenções, e disse que se sentiu “chocado e ferido” pela própria atitude. Nesson ainda expressou a esperança de que sua confissão “ajudasse a provocar uma discussão mais ampla sobre o assunto”.

Vingança a Sangue Frio narra a história de um homem que abandona sua vida pacata para buscar vingança depois que seu filho é assassinado por um traficante. O filme estreia no dia 14 de fevereiro nos cinemas brasileiros.