Jurada reconhece assassino confesso e julgamento é adiado no DF

O julgamento de Gerson Rodolfo da Costa, acusado de matar a tiros, em um bar no Setor Leste do Gama, dois homens que o teriam repreendido por mau comportamento, precisou ser adiado. Uma das juradas do Tribunal do Júri reconheceu o réu e se declarou impedida de participar do processo que estava em andamento.

Previsto para acontecer nesta quarta-feira (28/11), o julgamento foi remarcado para o dia 22 de janeiro de 2019. O crime ocorreu em 9 de fevereiro de 2018. Antes de matar as duas vítimas, Gerson quebrou uma garrafa de cerveja na própria cabeça e começou a falar palavrões.

O acusado teria se irritado após João Alves da Silva ter pedido para ele se comportar e Carlos Vinícius da Silva, para que ele falasse mais baixo. Após uma discussão verbal, o réu deixou o local, mas retornou armado 15 minutos depois, quando desferiu vários disparos contra os dois.

O homem responde por dois homicídios triplamente qualificados por motivo fútil, perigo comum e utilização de meio que dificultou a defesa da vítima. (Com informações do TJDFT)