‘Juízes também cometem ilícitos e devem ser punidos’, afirma Fachin

Durante palestra na sede do TRE-PR (Tribunal Regional Eleitoral do Paraná) nesta segunda-feira, 8, o ministro Luiz Edson Fachin afirmou que juízes que cometem atos ilícitos também são passíveis de punição. ” Juiz algum tem uma Constituição para chamar de sua”, declarou, de acordo com o portal Consultor Jurídico.

“Juízes também cometem ilícitos e devem ser punidos”, disse Fachin, que completou: “(Para juízes não há) a prerrogativa de fazer de seu ofício uma agenda pessoal ou ideológica. Se o fizer, há de submeter-se ao escrutínio da verificação”. O ministro é realtor de processos da Operação Lava Jato no STF (Supremo Tribunal Federal).

A declaração de Fachin acontece dias após a revelação de mensagens que apontam que o atual ministro da Justiça, Sergio Moro, cometeu irregularidades enquanto atuava como juiz. Nos textos, divulgados por VEJA e pelo site The Intercept Brasil, Moro pediu à acusação que incluísse provas nos processos que chegariam depois às suas mãos, mandou acelerar ou retardar operações e fez pressão para que determinadas delações não andassem.

No mais completo mergulho já feito nas conversas privadas de Moro com Dallagnol, a reportagem de VEJA analisou 649.551 mensagens. O ministro respondeu que “não reconhece a autenticidade de supostas mensagens obtidas por meios criminosos e que podem ter sido adulteradas total ou parcialmente”. Confira aqui cada ponto da sua resposta à reportagem e os comentários de VEJA sobre elas.

Fonte: veja.abril.com.br/politica/juizes-tambem-cometem-ilicitos-e-devem-ser-punidos-afirma-fachin