Irã está envolvido em ataque a petroleiros no Golfo de Omã, acusam EUA

O secretário de Estado americano, Mike Pompeo, acusou o Irã de estar por trás do ataque contra dois navios petroleiros no Golfo de Omã nesta quinta-feira, 13. Segundo o chanceler, o nível de sofisticação e as armas utilizadas levaram a tais conclusões.

“É a avaliação do governo dos Estados Unidos que a República Islâmica do Irã é responsável pelos ataques que ocorreram no Golfo de Omã hoje”, disse Pompeo a repórteres na sede do Departamento de Estado.

“Esta avaliação é baseada em inteligência, nas armas usadas, no nível de sofisticação necessário para executar a operação, em recentes ataques iranianos semelhantes ao transporte marítimo e no fato de que nenhum grupo operando na área tem recursos e proficiência para agir com tal grau de sofisticação”, afirmou.

Pompeo também criticou a postura do país persa, que segundo ele deveria abandonar a violência e se engajar diplomaticamente.

O americano disse ainda que os Estados Unidos pretendem defender seus aliados e também seus interesses na região. Para o secretário de Estado, há uma “campanha” de Teerã, que promove uma “escalada” nas tensões regionais.

Mais cedo, o governo iraniano negou envolvimento no episódio. Os navios petroleiros atacados estavam ancorados no Golfo de Omã, na costa do Irã, e pertenciam a empresas japonesa e norueguesa.

O Comando Central de Forças Navais dos Estados Unidos no Bahrein, supervisor das operações navais americanas na área, confirmou ter recebido dois pedidos de socorro relativos a ataques a petroleiros, segundo comunicado da entidade. Um destróier americano prestou assistência aos navios e as tripulações foram resgatadas.

Ainda não está claro quais táticas foram usadas no ataque. Segundo um porta-voz da CPC Corp, empresa que alugou a embarcação norueguesa destruída, há suspeitas de que o navio tenha sido atacado por um torpedo. Outras fontes afirmaram que detectaram indícios do uso de minas navais.

As tensões entre os Estados Unidos e o Irã se agravaram no mês passado, quando quatro embarcações sauditas foram atacadas também no Golfo de Omã. Na ocasião, a Arábia Saudita, grande aliada comercial dos americanos, denunciou sabotagens “para minar a segurança da oferta de petróleo” no lado do golfo próximo à costa dos Emirados Árabes Unidos.

Fonte: veja.abril.com.br/mundo/ira-esta-envolvido-em-ataque-a-petroleiros-no-golfo-de-oma-acusam-eua