IR 2019: Despesas com medicamentos não podem ser deduzidas

Quem teve gastos médicos durante o ano pode deduzir o valor da declaração do Imposto de Renda. Porém, é preciso ficar atento, porque nem todos os gastos com saúde contam para a Receita Federal. Como é o caso de medicamentos. Está com dúvidas sobre o preenchimento da declaração do Imposto de Renda 2019? Em parceria com a Sage Brasil, VEJA está respondendo questões enviadas pelo Instagram. Para enviar sua dúvida, procure nos destaques dos stories a aba “Imposto de Renda”.

Gastos com remédios com o dependente ao longo do ano servem como desconto? @abilene.lf

Não. A legislação do Imposto de Renda não permite que os gastos com medicamentos, inclusive vacinas, possam ser deduzidos como despesas médicas, tanto para o contribuinte como para seus dependentes. Porém, se esses gastos integrarem a conta hospitalar, poderão ser deduzidos na declaração de ajuste anual. Para declarar despesas médicas, é necessário ter em mãos recibos, notas fiscais e informes de rendimento enviados pelo plano de saúde ou pelo profissional de saúde. Consultas, terapias e tratamentos são dedutíveis. É importante salientar que as despesas médicas só podem ser deduzidas para quem optar pelo modelo completo da declaração do Imposto de Renda. No modelo simplificado, não é possível fazer abatimentos, pois é concedido um desconto fixo de 20% sobre a base de cálculo do imposto, limitado ao valor de 16.754,34 reais. Para saber qual tipo de declaração o abatimento será maior, a recomendação é que o contribuinte informe todos os gastos dedutíveis. Ao final, o programa do IR dirá se é melhor abater as despesas no modelo completo ou se o simplificado vale mais a pena. 

Fonte: veja.abril.com.br/economia/ir-2019-despesas-com-medicamentos-nao-podem-ser-dedutiveis