Ibovespa volta a subir e passa dos 96 mil pontos; dólar cai para R$ 3,71

O índice Ibovespa, principal cotação da bolsa de valores brasileira, voltou a subir nesta terça-feira, 12. O pregão fechou aos 96.168,40 pontos, uma alta de 1,86%, impulsionada pelas boas expectativas da reforma da Previdência e a alta da Vale. Foi a maior alta percentual diária em mais de um mês, desde o dia 2 de janeiro. Na ocasião, a primeira sessão após a posse de Jair Bolsonaro, a Bolsa subiu 3,56%.

O dólar recuou 1,3% após quatro dias e chegou aos 3,71 reais no seu valor de venda diante ao otimismo no exterior após o acordo entre republicanos e democratas ter sido lançado na noite da segunda, 11.

O secretário especial da Previdência e Trabalho, Rogério Marinho, afirmou hoje que o texto da proposta da reforma da previdência está fechado. Ele ainda descreveu a proposta como “bastante diferente” daquela minuta vazada à imprensa na semana passada. A previsão é que o presidente Jair Bolsonaro veja o texto nesta quarta ou quinta-feira, o que anima o mercado.

De acordo com o analista da Mirae, Pedro Galdi, a reunião da Vale no final da tarde ajudou o Ibovespa a fechar com força, “não pareceu tanto descaso como nas acusações à empresa, ai as ações disparam”, explicou. A Vale teve alta de 5,14% nesta tarde, após respostas às acusações de negligência com a segurança da barragem em Brumadinho.

Nos Estados Unidos, Republicanos e Democratas lançaram um acordo prévio para aprovar o orçamento federal e evitar uma nova paralisação do governo americano. O impasse é a liberação de verbas para a construção do muro na fronteira com o México. A medida era esperada pelo mercado.

A Petrobras teve alta de 3,42% e o Banco do Brasil disparou a 5,52% com as boas expectativas para o lançamento do seu relatório do quarto trimestre de 2018 nesta quinta-feira, 14.