SP volta a ter mais de mil internação por dia, mas 76% não estão vacinados – Hora do Povo

Hospitais já se preparam para maior procura (reprodução)

O que parecia ser o fim da pandemia não está se confirmando desde que a variante ômicron surgiu no horizonte, primeiramente na África do Sul e depois na Europa e Estados Unidos. O estado de São Paulo voltou a registrar mais de mil novas internações por Covid-19 por dia pela primeira vez desde agosto.

O indicador contabiliza pacientes com suspeita ou confirmação da doença em leitos de enfermaria e UTI, tanto da rede pública quanto privada.

O apagão de dados do Ministério da Saúde, que durou mais de um mês depois do suposto ataque hacker aos sistemas do órgão, deixou os especialistas às cegas em plena chegada da nova variante no Brasil. Na sexta-feira (14), esta número já havia atingido 1.004.

Antes disso, a última vez que o estado havia registrado valores acima de mil havia sido no dia 10 de agosto de 2021, com 1.002 (veja no gráfico abaixo). Com o avanço da variante ômicron, a média do total de internados em UTI voltou a crescer no estado em dezembro de 2021, após 6 meses de queda ininterrupta.

O número total de pacientes internados em enfermarias também dobrou no estado em janeiro, subindo de 1.712, no dia 29 de dezembro, para 3.413 no dia 11 de janeiro.

Está havendo claramente um problema de subnotificação dos casos de Covid no país e em São Paulo. O estado notificou, em janeiro, proporcionalmente menos casos novos de Covid-19 do que fazia antes do apagão de dados do Ministério da Saúde. O mesmo não ocorreu com outros estados populosos. A queda na proporção dá indícios de que os dados divulgados atualmente pelo estado não mostram todos os casos de Covid registrados nos sistemas do SUS.

Desde o início da pandemia até o dia 10 de dezembro de 2021 – data do início do apagão de dados do Ministério da Saúde -, o estado de São Paulo teve 4,4 milhões de casos confirmados de Covid, o que representa 20% do total do país no mesmo período (22,1 milhões). O percentual de casos corresponde ao percentual total da população do estado em relação à população do país, que também é de 20%. Já no período de 11 de dezembro de 2021 até esta quarta-feira (12), o estado de SP só notificou 33.347 novos casos, o que representa 6,3% do total de 532.943 registrado no país.

De acordo com o pesquisador Márcio Bittencourt, mestre em saúde pública e professor da Universidade de Pittsburgh, a queda abrupta na proporção do estado de São Paulo dentro do total de casos levanta suspeitas de problemas nos dados. Para ele, o aumento nas internações mostra que os casos do governo estão abaixo do número real. “Basta ver as internações no estado, que estão aumentando: está faltando muito caso [no balanço do governo de São Paulo”, disse Bittencourt.

Para Paulo Inácio Prado, pesquisador do Observatório Covid-BR e do Instituto de Biologia da USP, a mudança na proporção de casos em SP “é um forte indício de um problema na consolidação dos dados feita pelo estado”.

Mesmo diante desta escalada de novos casos e de internações por Covid na principal capital do país, o governo federal segue tentando impedir as medidas sanitárias e a vacinação das crianças. Jair Bolsonaro insiste em propagar notícias mentirosas sobre a eficácia e a segurança dos imunizantes. Em que pese esse trabalho de sabotagem do combate à pandemia, quase 80% da população manifestou em pesquisa realizada pelo Instituto Data Folha que pretende vacinar seus filhos.

Fonte: horadopovo.com.br/sp-volta-a-ter-mais-de-mil-internacao-por-dia-mas-76-nao-estao-vacinados