De olho no open banking, CSU lança unidade de soluções bancárias para empresas e mira aquisições – BizNews Brasil :: Notícias de Fusões e Aquisições de empresas

A fornecedora de sistemas de gestão de cartões e atendimento a clientes CSU (CARD3) está entrando oficialmente no mercado de Banking as a Service (BaaS) — estrutura de serviços bancários —, com o lançamento de uma nova unidade, a Blue C Technology.

A empresa pretende alocar em até cinco anos R$ 150 milhões no negócio, que oferecerá contas digitais para pessoas físicas e jurídicas, soluções em crédito, câmbio, seguros, investimentos e adquirência.

A Blue C Technology segue o modelo white label: o plano da empresa é “oferecer uma completa estrutura de produtos e serviços financeiros para empresas de diferentes setores”.

O movimento faz parte de um plano de expansão da CSU que inclui fusões e aquisições. O diretor-executivo de Relações com Investidores da empresa, Ricardo Leite, diz que a companhia busca, com as iniciativas, uma “substancial taxa de crescimento no futuro”.

“A CSU continuará dando foco na ampliação de seu crescimento nas diversas modalidades do crédito, pagamento e na economia digital”, afirma o executivo.

No ano passado, a empresa chegou a manifestar a intenção de realizar um follow-on para fazer frente ao projeto, mas recuou diante das condições do mercado.

Em março, a companhia aportou R$ 10 milhões na fintech de pagamentos FitBank, correspondente a uma fatia de 4% do capital da investida.

Na B3, as ações da CSU registram alta de mais de 70% no último ano, cotadas na faixa de R$ 23.

A CSU diz ver uma nova fase para as inovações do setor financeiro. A primeira seria a de nascimento e ascensão das fintechs. A entrada de grandes varejistas no segmento marcaria um segundo momento.

A chegada de empresas dos demais setores a esse tipo de solução faria parte de uma terceira etapa, que estaria começando agora, de acordo com a companhia.

O CEO da CSU, Marcos Leite, fala em Open Banking e o BaaS como “tendências majoritárias e dominantes no desenvolvimento do mercado de pagamentos e crédito no Brasil”.

“Foi por isso que a CSU desenvolveu uma estrutura tecnológica robusta e de alta performance que viabilizará operações dos mais variados perfis de empresas neste segmento”, diz o executivo.

“Qualquer companhia com um volume relevante de clientes ou um bom relacionamento com seus stakeholders – parceiros, fornecedores, distribuidores – pode se beneficiar como um provedor de serviços financeiros digitais”.

CEO da CSU, Marcos Leite

Para a empresa, os serviços financeiros seriam uma maneira de estreitar o relacionamento com seu público, entender melhor seu comportamento de compra e gastos, reduzir custos com serviços bancários e, ao mesmo tempo, multiplicar suas fontes de receita.

A Blue C Technology deve tirar o projeto da estrutura da CSU, que informa ter 28 milhões de cartões em sua base de serviços, e processar transações cujo montante mensal chega a R$ 15 bilhões.

Fonte: Seu Dinheiro

Fonte: www.biznews.com.br/de-olho-no-open-banking-csu-lanca-unidade-de-solucoes-bancarias-para-empresas-e-mira-aquisicoes