Flagrado no doping, atacante Walter é suspenso e aguarda julgamento

O atacante Walter, ex-jogador do CSA e atualmente sem clube, foi acusado de doping pelo uso inadequado de furosemida e metabólicos de sibutramina no dia 5 de julho, data da partida entre a equipe alagoana contra o Brasil de Pelotas, válida pela 14ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro. Naquela oportunidade, o atleta de 29 anos não saiu do banco de reservas.

Após a vitória do CSA por 2 a 0, Walter foi pego no exame antidoping mas só foi suspenso seis meses depois pela Autoridade Brasileira de Controle Antidoping (ABCD). As substâncias usadas por Walter estão presentes em remédios para emagrecimento. Esta pode ser uma explicação viável, visto que o atacante luta contra o excesso de peso já há algumas temporadas. Suspenso, ele não poderá atuar por clube nenhum até que seja julgado e tenha seu nome regularizado novamente.

“Nós não temos nenhuma informação sobre isso. Eu acho, honestamente, que a melhor pessoa para falar sobre o caso é o Walter ou alguém da CBF, pois o CSA não foi avisado em nenhum momento. O Walter passou muito tempo sem atuar, mas nós utilizamos o jogador só depois (do jogo contra o Brasil de Pelotas). É até estranho isso, pois, na contraprova, o resultado tinha dado negativo. Aí faz de novo, e faz de novo, aí já não sei. Muito estranho isso aí. Melhor procurar o jogador para saber sobre isso”, declarou o presidente do CSA, Rafael Tenório, nesta terça.

Este foi o segundo problema envolvendo o nome de Walter em sua passagem pelo CSA. Em agosto, o jogador foi detido pela polícia alagoana após ameaçar dois funcionários de uma companhia de energia com uma arma de brinquedo. Ao todo, ele fez 15 aparições pelo clube, com dois gols marcados. Uma lesão no joelho esquerdo o tirou de ação por boa parte desta temporada.