Escola Estadual de Dança Lenir Argento segue de matrículas abertas até o dia 28

A Escola Estadual de Dança Lenir Argento está de matrículas abertas até a próxima sexta-feira (28). Ofertando turmas para crianças a partir dos quatro anos de idade, jovens, adultos e pessoas da melhor idade, a instituição concentra a maior estrutura para o ensino de dança no Piauí.

imagem24-06-2019-03-06-05Escola atende pessoas de todas as faixas etárias (Foto: Daline Ribeiro)

Localizada na Central de Artesanato, no Centro de Teresina, a escola carrega o nome da precursora do balé clássico no Piauí. Dona Lenir, como era chamada, abriu a própria escola em 1957, e em 1985 contribuiu para a criação da Escola Estadual de Dança, que só veio a levar seu nome em 2003, após seu falecimento.

Sob a direção de Datan Izaká, a escola conta com 36 professores e atende cerca de 1.200 estudantes, que aprendem muito além do balé clássico, tendo disciplinas de dança contemporânea, dança popular, criação, improvisação dentre outros saberes e práticas.

Datan Isaká explica que a proposta da escola em sua fundação era oferecer formação em dança em todas as suas variedades, contudo, no decorrer dos anos o local passou a focar no balé clássico, processo que Isaká vem tentando reverter há alguns anos, desde que se tornou diretor.

imagem24-06-2019-03-06-06Balé clássico é uma das modalidades ensinadas na escola (Foto: Daline Ribeiro)

“Não que eu tenha algo contra o balé, mas não concordo que uma escola de dança deva ensinar apenas balé, primeiro porque ele é segregador, o balé escolhe corpos específicos, então para mim o grande conflito era: como uma escola pública, que lida em sua maioria com meninas e meninos de renda baixa, em situação econômica e social de vulnerabilidade, pode proporcionar um ensino que vem de um contexto totalmente diferente? Além de as meninas passarem por um processo que era muito comum aqui dentro, o de embranquecimento, digo isso sem medo. Então, diante de todas essas questões, sem hesitar, comecei a promover mudanças drásticas na escola, fui e ainda sou muito criticado por isso, mas não dou um passo atrás enquanto estiver aqui dentro, porque é político o que eu estou fazendo”, declara Datan.

Tais mudanças afetaram bastante as estudantes, principalmente no que diz respeito a identidade e auto-estima. “As meninas hoje andam de cabelo solto aqui, não alisam mais os cabelos, estão entendendo que a cor delas é bonita, que não precisam querer ser o outro, que a potência está exatamente na identidade que elas tem, e isso só é possível quando trazemos outros tipos de dança, que as aproximam do que elas são”, afirma o diretor.

imagem24-06-2019-03-06-06Turma da melhor idade em apresentação (Foto: Daline Ribeiro)

Além das aulas, a escola promove espetáculos e eventos de formação, como a Semana Estadual de Dança; o Dança Lenir (aniversário da escola); e a Mostra Lenir de Dança. “O tema da próxima Mostra Lenir de Dança é Maria Bonita. Nessa pesquisa estamos pensando as mulheres do Nordeste, e em como vamos trazer um espetáculo de cunho politico, porque é uma necessidade trazer algo que não seja só fantasia, temos que usar esse lugar da arte para trazer questões que pertencem a todos, para um público de aproximadamente cinco mil pessoas”, coloca. As turmas da escola também integram o espetáculo da ópera da Serra da Capivara, com coreografia assinada por Datan Izaká.

imagem24-06-2019-03-06-07Espetáculo realizado pela escola (Foto: Daline Ribeiro)

A maioria das vagas na escola é reservada para estudantes da rede pública de ensino, que precisam pagar somente uma taxa de matrícula a cada seis meses, no valor de R$ 35,00. Quem vem do ensino privado paga mensalmente a quantia de R$ 50,00, o que pode ser considerado irrisório, se comparado aos valores pagos em escolas de dança privadas.

Quem tiver interesse em alguma vaga precisa se dirigir a escola até o dia 28, nos horários de 08h30 ao meio-dia e de 13h às 18h30. Mais informações pelo telefone (86) 3221-7532.

Fonte: entrecultura.com.br/2019/06/24/escola-estadual-de-danca-lenir-argento-segue-de-matriculas-abertas-ate-o-dia-28