Secretaria da Educação de SP tenta barrar deputada Professora Bebel

São Paulo – Seguranças da Secretaria estadual da Educação de São Paulo tentaram barrar a entrada da deputada estadual Professora Bebel (PT) na sede do órgão. Alegando cumprimento de ordem superior, agiram com truculência para impedir o ingresso de Bebel, que também preside o sindicato dos professores da rede estadual, a Apeoesp.

Maria Izabel de Azevedo Noronha, a Bebel, tinha assuntos a serem tratados pessoalmente, na tarde desta quinta-feira (18), conforme informação de sua assessoria à RBA. Todos referentes a educação de jovens e adultos e ensino noturno. Bebel tinha pressa porque, segundo a Resolução Seduc 119, baixada no último dia 11, haverá redução no currículo dos centros que oferecem educação voltada a esse público. Com isso, serão suprimidas disciplinas importantes da área de humanidades, como História, Geografia, Sociologia e Filosofia, entre outras.

Outro assunto diz respeito a alterações relacionadas aos centros estaduais de ensino de jovens e adultos (Ceeja). Há um processo de fechamento de turmas dessa modalidade de ensino e de classes no ensino regular noturno. A mudança prejudica os direitos dos estudantes e também dos professores.

“Esse processo de exclusão atinge sobretudo os estudantes trabalhadores que, com a ampliação do Programa de Ensino Integral (PEI) nas escolas estaduais e fechamento do noturno, ficam sem opção para a continuidade dos estudos”, diz trecho de nota divulgada pela assessoria de Bebel.

Apesar da truculência, a parlamentar, que tem acesso facultado à secretaria, conseguiu entrar acompanhada de diretores da entidade. Depois de muita pressão, foi recebida pelo coordenador pedagógico da pasta, Caetano Siqueira, e outros assessores. As questões abordadas na reunião foram encaminhadas às áreas técnicas por meio de ofício.

Segundo a assessoria, Bebel tem encontrado dificuldades para marcar reunião com o órgão ao longo de todo este ano. A última solicitação foi protocolada em 22 de outubro, sem que houvesse retorno do secretário, Rossieli Soares da Silva.

A Apeoesp está em campanha em defesa da educação e dos centros estaduais de ensino de jovens e adultos, além do ensino noturno. Isso inclui a circulação dos carros de som nas comunidades, uso de mensagem em áudio para registro da demanda por vagas nas escolas estaduais. As queixas são encaminhadas às diretorias de ensino. Caso as instâncias da Secretaria da Educação se recusem a atender, a Apeoesp afirma que apresentará denúncias ao Ministério Público de São Paulo.

Fonte: www.redebrasilatual.com.br/educacao/2021/11/secretaria-da-educacao-de-sp-tenta-barrar-deputada-professora-bebel