Turismo tem bom desempenho das vendas do comércio e serviços no Piauí em abril

*Por Nonato Paz

Índice Restrito e índice Ampliado

O Volume de Vendas no Comércio Varejista do Piauí cresceu 42,2% na comparação ao mesmo mês do ano passado. Este indicador é chamado pelo IBGE de Índice Restrito porque não estão incluídas as informações de Vendas de Automóveis e Material de Construção, porque fazem parte de outro indicador com o nome de Índice do Volume de Vendas do Comércio Varejista Ampliado. Neste mês de Abril este índice Ampliado apontou crescimento de 66,8% na mesma base de comparação (abril2021/abril2020 ). Desta forma, o registro é importante para mostrar que o varejo em geral teve desempenho muito bom além das vendas de Automóveis e Material de Construção.

Volume de vendas no comércio, comparação com o mesmo mês do ano anterior.

Fonte: IBGE – Elaboração: Instituto Fecomércio de Pesquisa e Desenvolvimento

O crescimento do faturamento Restrito foi de 53,7% enquanto as Receitas do Índice Ampliado passou de 35,3% em março para 80,1% em abril, índice nunca visto na série histórica do IBGE .

Volume e Faturamento de Serviços

Ainda com base nos dados do IBGE o volume de serviços no Estado do Piauí saiu de uma queda de 3,9% em março para um crescimento de 17,6% em abril de 2021. O faturamento (receita de serviços) teve crescimento de 13,3% com relação ao mesmo mês do ano anterior. Conforme mostra o gráfico abaixo dos 12 meses pesquisados apenas abril apresentou resultado positivo.

O Setor de Serviços tem amargado uma grande queda no volume e no faturamento neste período 2020/2021 por conta da pandemia do Corona vírus que tem atacado o Piauí, o Brasil e o mundo. Entretanto, o impacto de abril saiu neste mês da curva normal, constituindo o maior crescimento dos últimos 5 anos.

Fonte: IBGE – Elaboração: Instituto Fecomércio de Pesquisa e Desenvolvimento

Os Serviços que tiveram desempenhos mais relevantes no mês de Abril foram: transporte Aéreo com crescimento de 136,9% em volume e 96,0% em faturamento; Serviços de Alojamento e Alimentação com crescimento de 77,1% no volume e 72,8% nas receitas; e Serviços Prestados às Famílias com 65,8% em volume e 62,1% em faturamento. Na realidade foram as variáveis do segmento de Turismo como transporte aéreo e Alojamento e alimentação que puxaram o setor de Serviços para o maior patamar de todos os tempos. Tudo isso por causa do Incentivo que o governo Federal está oferecendo ao setor de Turismo.

Fonte: IBGE.: Pesquisa Mensal do Comércio (PMC) e Pesquisa Mensal de Serviços (PMS).

Nonato Paz é Assessor Econômico da FECOMÉRCIO-PI e do Instituto FECOMÉRCIO de Pesquisa e Desenvolvimento-IFPD-PI.