Comécio fechado faz despencar intensão de consumo das famílias, aponta pesquisa Fecomércio-PI

No mês de junho de 2020 considerado pelos especialistas como o pico da Pandemia do Coronasvirus a FECOMERCIO-PI realizou a Pesquisa sobre a INTENÇÃO DE CONSUMO DAS FAMÍLIAS (ICF) DE TERESINA, em parceria com a Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo. É um indicador antecedente de Consumo, à partir do ponto de vista do Consumidor.

Este levantamento é revelado em pontos. Acima de 100 indo até 200 pontos mostra otimismo e abaixo de 100 caracteriza pessimismo. O ICF apresentou uma queda de 14,86% em junho de 2020 com relação ao mês anterior, passando de 105 para 89,4 pontos e na comparação com o mesmo mês do ano anterior um recuo de 15,26%.

O Consumidor em potencial é aquele que tem renda ou crédito para comprar e, por este motivo a Pesquisa ICF é dividida em sete itens que têm tudo a ver com o Consumo: Emprego Atual, Perspectiva Profissional, Renda, Acesso ao Crédito, Nível de Consumo Atual, Perspectiva de Consumo e Momentos para Duráveis. Destes itens, todos apresentaram resultados negativos com relação ao mês passado.

ICVJUN20
Fonte: CNC
Elaboração: Instituto FECOMERCIO de Pesquisa e Desenvolvimento – IFPD-PI
Emprego e Renda

Com relação ao componente Emprego Atual, 20,6% dos entrevistados sustentaram que estão mais seguros nos seus empregos enquanto que no mês passado este indicador era de 27,5%. Apenas 17,9% disseram que têm medo de que venham ficar sem ele, neste mês de junho. O otimismo deste componente ficou em 102,7 pontos.

Na perspectiva para os próximos 6 meses um pouco menos de 50% (48,4% ) disseram que haverá melhora nos seus empregos, enquanto que 51,5% dos empregados que faturam até 10 salários mínimos estão acreditando que venham melhoras nos seus salários, acreditando que neste período passará a pandemia do coronasvirus.

Para 31,1% dos entrevistados a Renda Familiar melhorou, em comparação com o mesmo período do ano passado e o Índice de Otimismo passou para 110,1 pontos, ficando pior do que a situação do mês anterior ( 124,4 pontos). Para as Famílias que faturam acima de 10 salários mínimos o otimismo passou para 135,3 pontos, abaixo do resultado da pesquisa do mês anterior de 149,3 pontos.

Compras a Prazo ( Acesso ao Crédito )

O Índice de Confiança referente a Acesso ao Crédito no mês de Junho para as famílias da Capital do Piauí ficou em 78,7 pontos e se comparado ao mês anterior houve variação de -9,96%. Os meses de abril e maio apresentaram também índices de pessimismos de 98,8 e 87,4 pontos respectivamente. O acesso ao Crédito ficou mais difícil para 37,1% dos entrevistados por causa da incerteza do Consumidor com relação ao retorno de suas atividades. Os Bancos precisam de garantia dos empréstimos.

Como a avaliação deste componente é realizada levando em consideração a classe social do entrevistado, percebe-se que o maior percentual de otimismo está no grupo que fatura acima de 10 salários mínimos ( 111,8 pontos ). Tudo isto porque os produtos que mais necessitam de crédito são os de maior valor tipo automóveis, fogão, geladeira e outros.

Nível de Consumo Atual e perspectivas para os próximos 6 meses. O componente que mede o Nível de Consumo Atual revela que 31,9% das famílias teresinenses estão propensas a Consumir mais do que o mesmo período do ano passado, enquanto que 42,1% avaliaram que o Consumo foi menor, neste mês. Houve pessimismo de 89,8 pontos.

Para as perspectivas de Consumo a longo prazo ( próximos 6 meses) houve um pessimismo de 98,6 pontos. Entretanto, 37,9% das Famílias declararam que o Consumo vai ser maior do que o mesmo período de 2019. Além disso, este indicador teve uma variação de -14,63% na comparação com a pesquisa do mês passado onde o otimismo de maio era de 115,5 pontos.

Momento para Duráveis

A Intenção de se adquirir Bens Duráveis tipo geladeira, freezer, TV, fogão, automóveis e outros continuam na zona de pessimismo alcançando o menor índice desde quando se iniciou a Pesquisa em 2010 ( 43,5 pontos ). Os Comerciantes que revendem estes tipos de produtos devem ficar mais cautelosos no momento de refazer os seus estoques, pois 78,1% dos entrevistados declararam que este é um mau momento para aquisição de bens duráveis.

O Presidente da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado do Piauí, Valdeci Cavalcante afirma que o fator que entrava as vendas destes produtos é a dificuldade de Crédito uma vez que são produtos de maior valor e que mais precisam recorrer a Bancos.

Coronavírus em Tempo Real