“Bolsonaro deve ser processado e punido pelo genocídio yanomami”, diz Dilma

Foto: Reprodução/Facebook | Condisi-YY/Divulgação

“Defendeu a invasão e negou assistência médica aos indígenas”, disse a ex-presidente sobre Jair Bolsonaro

A ex-presidente Dilma Rousseff defendeu neste domingo (22) que Jair Bolsonaro (PL) seja punido pelo genocídio dos indígenas Yanomami. “Todos os responsáveis, Bolsonaro inclusive, devem ser processados, julgados e punidos por genocídio”, escreveu ela no Twitter.

“O genocídio Yanomami tem provas – 570 crianças desta etnia morreram de fome e de contaminação por mercúrio. Tem motivação – a cobiça de garimpeiros que invadiram suas terras. E tem autor – Jair Bolsonaro, que defendeu a invasão e negou assistência médica aos indígenas”, afirmou.

De acordo com o Ministério dos Povos Indígenas, comandado por Sônia Guajajara, 99 crianças do povo Yanomami morreram em 2022 por conta do garimpo ilegal na região. A pasta estima que ao menos 570 crianças foram mortas pela contaminação por mercúrio, desnutrição e fome nos últimos anos.

O governo federal decretou emergência de saúde pública.

Fonte: https://www.brasil247.com/brasil/bolsonaro-deve-ser-processado-e-punido-pelo-genocidio-yanomami-diz-dilma