Defesa de Lula apresenta ao STF reportagens com mensagens de Moro

A defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva incluiu nesta quinta-feira, 13, na ação no Supremo Tribunal Federal (STF) em que pede a suspeição do ex-juiz federal Sergio Moro, atual ministro da Justiça e Segurança Pública, as reportagens do site The Intercept Brasil com mensagens vazadas do aplicativo Telegram, nas quais Moro aparece colaborando com o procurador Deltan Dallagnol, coordenador da força-tarefa da Operação Lava Jato, enquanto era magistrado.

A Segunda Turma do STF julgará no próximo dia 25 de junho o pedido dos defensores de Lula, que pode, no limite, levar à anulação de sua condenação no caso do tríplex do Guarujá (SP). O colegiado é composto por cinco ministros: Cármen Lúcia, Edson Fachin, Celso de Mello, Ricardo Lewandowski e Gilmar Mendes.

Na petição apresentada hoje a Fachin, relator do habeas corpus, quatro advogados do petista afirmam que as reportagens com as mensagens “revelam a conjuntura e minúcias das circunstâncias históricas em que ocorreram os fatos comprovados nestes autos”, “tudo a demonstrar situações incompatíveis com a ‘exigência de exercício isento da função jurisdicional’ e que denotam o completo rompimento da imparcialidade objetiva e subjetiva”.

Nos diálogos publicados pelo site, Sergio Moro orienta o MPF sobre um possível informante a ser ouvido em uma investigação sobre Lula, cobra de Deltan a deflagração de novas fases da Lava Jato, sugere a inversão da ordem de ações da operação e antecipa decisões judiciais que tomaria.

Moro atribui as informações a uma invasão hacker no celular dos procuradores, enquanto o The Intercept Brasil afirma somente que recebeu o conteúdo das mensagens de uma fonte anônima.

Fonte: veja.abril.com.br/politica/defesa-de-lula-apresenta-ao-stf-reportagens-com-mensagens-de-moro