CPIs criticam STF por decisões que permitem investigados ficarem calados

Os integrantes das duas CPIs em andamento na Câmara estão indignados com tantas decisões do STF em favor de investigados.

Estimam que varia de 10 a 15 as decisões do tribunal que permitem investigados de ficarem calados nos interrogatórios nas duas CPIs em andamento na Câmara: do BNDES e de Brumadinho.

O relator da CPI do BNDES, Altineu Côrtes (PL-RJ), chegou a dizer dia desses que a ministra Cármem Lúcia foi enganada pelos argumentos de um desses alvos da comissão ao ser convencida a dar uma decisão que o protegeu.

Já o relator da CPI de Brumadinho, Júlio Delgado (PSB-MG), que se reuniu com Dias Toffoli ontem, disse ao ministro ser incoerente o tribunal defender agilidade nas decisões, mas travarem os trabalhos das investigações.

Fonte: veja.abril.com.br/blog/radar/cpis-criticam-stf-por-decisoes-que-permitem-investigados-ficarem-calados