Ciro Gomes vira réu por calúnia e difamação contra Doria

A juíza Simone de Faria Ferraz, da 16ª Vara Criminal do Rio de Janeiro, recebeu queixa-crime ajuizada pelos advogados de João Doria contra Ciro Gomes.

Segundo a defesa do governador eleito, capitaneada pelo advogado Fernando José da Costa, Ciro Gomes cometeu crime de difamação e calúnia durante uma palestra dada na UFRJ.

Ciro disse que Doria “vive de lobby” e chamou o político de “farsante”.

“É um despreparado, é mais do que isso, um farsante”, disse em trecho da palestra.

Mais adiante, Ciro afirmou que “Doria vive de lobby, fez fortuna com dinheiro público, traficando influência entre empresários”.

Os advogados pedem agravante da pena, já que ofensas foram ditas na presença de várias pessoas.

Se condenado, Ciro pode pegar até 10 anos de prisão.