Conheça a transformação que o saneamento permitirá na vida de mulheres timonenses

“Na casa da gente tem água de qualidade chegando e com regularidade. E hoje, olhamos com muita expectativa a chegada da coleta e tratamento de esgoto, que poderá auxiliar na melhoria de vida das crianças, jovens e idosos da minha cidade. Para termos ruas mais limpas, sem esgoto a céu aberto, dando a oportunidade paras as mulheres timonenses, como eu, ter mais saúde para estudar, empreender e conseguir renda em um cenário difícil, em que muitas que conheço criam seus filhos sozinhas ou precisam sustentar toda a família.”

O relato é da jovem Diana Paula Leal, 25 anos, moradora e líder comunitária do São Benedito, onde vive há mais de 5 anos. O bairro é uma das localidades beneficiadas atualmente com a implantação de rede de esgoto do programa Timon Saneada 2, implementado pela Águas de Timon desde o ano passado. Com a implantação e recuperação de rede de esgoto, a construção de uma elevatória e de uma estação de tratamento de esgoto, Timon saltará de 3% para 33% a cobertura de esgotamento sanitário ainda este ano, tornando-se referência no Maranhão.

Após a universalização do acesso à água, conquistada em 2016, o município de Timon vivencia o desafio de universalizar o acesso da população ao esgotamento sanitário, mudando para melhor as perspectivas de saúde, de educação, de geração de renda, de produtividade e de bem-estar das mulheres do município – muitas delas, chefes de família. A universalização da cobertura está prevista para 2026, com investimento total na ordem de R$ 168 milhões feito pela Águas de Timon.

“A universalização do esgotamento sanitário cria um futuro de oportunidades para a cidade, que tem para além do acesso à água de qualidade, a oportunidade de deixar de ter esgoto a céu aberto, de reduzir gastos com saúde pública, tendo a coleta e o tratamento correto do esgoto. O saneamento adequado se desdobra em vários efeitos positivos para a vida das mulheres, seja na saúde, no incremento de renda e na educação dos filhos”, destaca Nayara Dumont, coordenadora de Engenharia da Águas de Timon.