Comércio contrata para o fim do ano

Faltando cerca de 70 dias para o ápice das festas de fim de ano, já se observa um significativo aquecimento no mercado varejista de São Luís, notadamente na Rua Grande, a principal artéria comercial da cidade, com casas comerciais em suas onze quadras.

Com o avanço do processo de vacinação contra o Coronavírus e a significativa queda nos registros de óbitos, a capital respira ares de segurança sanitária, e isto, está levando as pessoas às compras, o que se observa no mercado móveis, eletroeletrônicos e eletrodomésticos, moda etc. assim como no setor de construção e acabamentos.

Na Rua Grande, principal centro do comércio varejista da cidade, vários pontos que abrigava casas comerciais e que encerraram suas atividades no período mais agudo da pandemia , já estão reabrindo como novas lojas e o movimento de pessoas que gostam de antecipar a compra dos presentes natalinos dos familiares, já se faz notar.

Com isso, os empresários também já se prepararam para montar suas equipes, de forma a atender a demanda, não abrindo espaço para perder nenhum cliente. A previsão é otimista para Edmilson dos Santos, presidente do Sindicato dos Comerciários de São Luís. Ele disse que com o avanço da vacinação contra a Covid-19, e a visível redução dos óbitos, se observa que a população se ente mais segura e participa mais ativamente da vida da cidade . “É visível que São Luís já respira novos ares de segurança sanitária e isto terá reflexo bastante positivo na área do comércio no período que antecede as festividades de fim de ano, promovendo o aquecimento do mercado e, com isso, possibilitando o surgimento de novas oportunidades de emprego, processo que se inicia com a contratação do trabalhador temporário para atender a demanda no período, podendo o referido, ser efetivado, dependendo da necessidade do lojista e do desempenho do trabalhador. Isto acontece todos os anos e, para este ano, há uma previsão de as novas contratações em torno de 20 a 30 por cento, o que significa um percentual bastante positivo no mercado de trabalho”, disse Edmilson.

Para Alcenio da Silva, gerente da Shock Bella, no Canto da Viração, as novas contratações vão depender da movimentação das vendas tão aguardadas, mas, que as previsões são otimistas e que, por certo as contratações de trabalhadores temporários com todas as garantias sociais, se darão, e que destes, os que melhor se destacarem, por certo serão contratados em definitivo.

Igual pensamento é da responsável pela loja Vilajeans, da Rua grande, Paula Alves. Ela garantiu que as contratações dos trabalhadores temporários é certa, porém, considera muito cedo ainda para fazer um previsão de quantas vagas serão oferecidas. “Vamos fazer um seletivo entre os que se candidatarem e depois então avaliaremos o desempenho dos que forem chamados, que, assim , poderão ser contratados em definitivo para compor a nossa equipe”, asseverou.

Danielle Santos, gerente da Shopping das Variedades, afirmou está decidida em contratar quatro mulheres para o setor de venda e dois homens para fiscais de loja, mas não descartou a probabilidades de contratar mais pessoas, o que depende do movimento previsto para o período pré-natalino.

Pela sua localização no Centro Histórico e a tradição como a principal rua de comércio varejista da capital, a Rua Grande se constitui o principal centro das atividades empresariais, com uma exuberante diversidade de lojas dos mais variados ramos, que vão dos tecidos, confecções em geral, eletrodomésticos, decoração, móveis, bazares de aviamento para costuras, utilidades domésticas, brinquedos , cama e mesa, enfim, tudo se encontra ali. Inclusive lanchonetes, restaurantes populares e bancas que oferecem merendas rápidas, assim como centenas de vendedores ambulantes e camelôs.

É uma rua que tem grande importância na cidade com sua história marcada por adaptações e mudanças, visando sempre atender ao comércio e à população, tradicionalmente. É considerada uma das ruas mais antigas de São Luís, tendo sua marcação em mapas desde o ano de 1698. É a rua mais movimentada e responsável por praticamente toda a fama de um dos maiores centros comerciais da Ilha, tendo como seu primeiro nome, Caminho Grande, Rua Oswaldo Cruz ou mais comumente descrita, a Rua Grande.

Em tempos antigos servia como rua de passeio para as moças de família, que na ocasião exibiam a mais cara moda de Paris e Lisboa.

Nos anos 50, 60 e 70, um dos programas mais comuns de todas as faixas sociais da cidade, era passear pela Rua Grande para apreciar as vitrines das lojas, tempo em que entidades que reuniam os empresários, promoviam concurso para eleger as vitrines mais bonitas, o que ocorria sempre quando de eventos como Dia das Mães, Dia dos Namorados, Festas Juninas, Dia dos Pais e, principalmente, o Natal de Cristo.

A Rua Grande possui surpresas históricas e arquitetônicas. Como por exemplo, o antigo prédio onde funcionou o cinema Éden que fica logo no inicio da rua, em frente a ele nasceu Manoel Odorico Mendes; e na esquina com a rua do Passeio fica o Palacete Gentil Braga, casarão com vinte e duas janelas em ogiva e azulejo português, um dos mais belos da cidade.

Fonte: oimparcial.com.br/noticias/2021/10/comercio-contrata-para-o-fim-do-ano