Caso Marielle: Mulher de Lessa foi ‘mentora’ do descarte de armas, diz MP

O descarte de armas do apartamento de Ronnie Lessa, policial reformado acusado de matar a vereadora Marielle Franco e o motorista Anderson Gomes, foi planejado por Elaine Lessa, mulher de Ronnie, segundo o Ministério Público do Rio de Janeiro. Em coletiva de imprensa na manhã de hoje, a promotora Letícia Alquerez afirmou que ela foi “a mentora de toda a ação”.

A Polícia Civil e o MP cumpriram cinco mandados de prisão em um desdobramento das investigações dos assassinatos, ocorridos em março do ano passado. Os alvos eram pessoas ligadas a Ronnie, que já está preso preventivamente. Foram detidos, além de Elaine, o cunhado dele, Bruno Figueiredo, Márcio Montavano e Josinaldo Freitas. Eles são acusados de obstrução de Justiça, porte de arma e associação criminosa. Segundo a Polícia Civil, o grupo teria ocultado armas usadas pelo grupo de Ronnie, entre elas a submetralhadora HK MP5, que teria sido usada para matar Marielle e Anderson.

“O apartamento já havia sido esvaziado quando cumprimos o mandado de busca e apreensão, no dia seguinte da prisão de Ronnie”, disse Letícia. “O Márcio, poucas horas antes, teria retirado de lá uma caixa enorme. O Bruno foi quem deu o comando para que tudo fosse retirado de lá. Josinaldo (lutador conhecido como Djaca, que já postou foto nas redes sociais ao lado do presidente Jair Bolsonaro) teria sido acionado para se desfazer de todas as bolsas. Ele contratou um barqueiro para levá-las a alto-mar”, contou a promotora.

O MP trabalha com a possibilidade de que outras caixas com armas teriam sido escondidas. Foram feitos 28 mergulhos para procurar os armamentos no mar. “Ao menos seis armas foram vistas no mar”, afirma Letícia.

Fonte: veja.abril.com.br/brasil/caso-marielle-mulher-de-lessa-foi-mentora-do-descarte-de-armas-diz-mp