Bolsonaro oferece jantar de despedida dos EUA na Blair House

1/23 O presidente americano Donald Trump e o presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, concedem entrevista no jardim da Casa Branca – 19/03/2019 (Manuel Balce Ceneta/AP)

  • 2/23 O presidente da República, Jair Bolsonaro, durante entrevista no jardim da Casa Branca, em Washington, com o presidente americano Donald Trump – 19/03/2019 (Carlos Barria/Reuters)
  • 3/23 O presidente americano Donald Trump e o presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, se cumprimentam antes de entrevista no jardim da Casa Branca – 19/03/2019 (Kevin Lamarque/Reuters)
  • 4/23 O presidente americano Donald Trump e o presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, concedem entrevista na Casa Branca – 19/03/2019 (Brendan Smialowski/AFP)
  • 5/23 Donald Trump se encontra com Jair Bolsonaro na Casa Branca, em Washington – 19/03/2019 (Carlos Barria/Reuters)
  • 6/23 Jair Bolsonaro presenteia Donald Trump com uma camisa da Seleção Brasileira, durante encontro na Casa Branca, em Washington – 19/03/2019 (Kevin Lamarque/Reuters)
  • 7/23 Donald Trump presenteia Jair Bolsonaro com uma camisa da seleção americana de futebol, durante encontro na Casa Branca, em Washington – 19/03/2019 (Kevin Lamarque/Reuters)
  • 8/23 Jair Bolsonaro e Donald Trump se encontram na Casa Branca, em Washington – 19/03/2019 (Carlos Barria/Reuters)
  • 9/23 Donald Trump se encontra com Jair Bolsonaro no Salão Oval da Casa Branca, em Washington – 19/03/2019 (Evan Vucci/AP)
  • 10/23 O presidente Jair Bolsonaro fala com o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, no Salão Oval da casa Branca, em Washington – 19/03/2019 (Evan Vucci/AP)
  • 11/23 Jair Bolsonaro e Donald Trump respondem à imprensa durante encontro no Salão Oval da Casa Branca, em Washington – 19/03/2019 (Alcir N. da Silva/VEJA)
  • 12/23 Jair Bolsonaro e Donald Trump respondem à imprensa durante encontro no Salão Oval da Casa Branca, em Washington – 19/03/2019 (Alcir N. da Silva/VEJA)
  • 13/23 Jair Bolsonaro se encontra com o Senhor Luis Almagro, Secretário-Geral da Organização dos Estados Americanos – 19/03/2019 (Alan Santos/PR)
  • 14/23 Jair Bolsonaro se encontra com o Senhor Luis Almagro, Secretário-Geral da Organização dos Estados Americanos – 19/03/2019 (Alan Santos/PR/Flickr)
  • 15/23 O presidente da República, Jair Bolsonaro, discursa na Câmara de Comércio dos Estados Unidos, em Washington – 18/03/2019 (Mandel Ngan/AFP)
  • 16/23 O presidente da República, Jair Bolsonaro, discursa na Câmara de Comércio dos Estados Unidos, em Washington – 18/03/2019 (Mandel Ngan/AFP)
  • 17/23 Brasil e Estados Unidos assinam acordo de Salvaguardas da Base de Alcântara – 18/03/2019 (Alan Santos/PR)
  • 18/23 Presidente da República Jair Bolsonaro com Tom J. Donohue, CEO da Câmara de Comércio dos EUA durante uma discussão sobre as relações EUA-Brasil em Washington – 18/03/2019 (Alan Santos/PR)
  • 19/23 Presidente da República Jair Bolsonaro acompanhado do Ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo participam de audiência ao senhor Henry “Hank” Paulson, ex-secretário do Tesouro dos Estados Unidos – 18/03/2019 (Alan Santos/PR)
  • 20/23 Presidente da República Jair Bolsonaro concede entrevista para Fox News – 18/03/2019 (Alan Santos/PR)
  • 21/23 O presidente Jair Bolsonaro durante jantar com representantes do conservadorismo em Washington – 17/03/2019 (Alan Santos/PR)
  • 22/23 Presidente Jair Bolsonaro durante jantar com representantes do conservadorismo em Washington – 17/03/2019 (Alan Santos/PR)
  • 23/23 Presidente Jair Bolsonaro durante jantar com representantes do conservadorismo em Washington – 17/03/2019 (Alan Santos/PR)
  • Em um jantar oferecido na Blair House, onde esteve hospedado em Washington, o presidente Jair Bolsonaro comemorou o que seu governo considera como uma viagem muito proveitosa aos Estados Unidos, apesar de algumas grandes concessões unilaterais do Brasil. O brasileiro recebeu, além de sua comitiva, autoridades da área de segurança e militar americana, jornalistas e empresários. John Bolton, conselheiro de Segurança Nacional da Casa Branca, estava no evento. Após o encontro, o presidente deixou os Estados Unidos. A sua aeronave decolou às 21h18 do horário local (22h18 no Brasil) da Base Aérea de Andrews, com destino a Brasília.

    O jantar

    Os convidados foram organizados em várias mesas na casa de hóspedes oficial do governo americano. Bolton, o ministro de Relações Exteriores Ernesto Araújo, o ministro do Gabinete de Segurança Institucional (GSI) Augusto Heleno e o embaixador do Brasil nos Estados Unidos Sergio Amaral se sentaram ao lado do presidente. Segundo uma fonte presente no jantar, Bolsonaro fez um grande brinde, no qual agradeceu a todos pela participação na visita e afirmou que o dia em que se encontrou com Donald Trump na Casa Branca “foi histórico”. O brasileiro estava claramente feliz e empolgado com a sua reunião com o republicano. O governo considera todos os acordos e compromissos negociados muito positivos e proveitosos para o Brasil. O comunicado conjunto do encontro, contudo, trouxe mais concessões do lado de Bolsonaro do que as anunciadas por ele à imprensa. Em troca do apoio dos Estados Unidos ao ingresso do Brasil na Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Econômico (OCDE), que antes Washington barrava, o governo Bolsonaro concordou em renunciar ao tratamento especial e diferenciado reservado ao país, em sua condição de economia em desenvolvimento, nas negociações da Organização Mundial do Comércio (OMC). Além dos ministros que acompanham Bolsonaro em sua comitiva e funcionários do Itamaraty e outros órgão do governo, participaram do jantar desta noite o ex-embaixador dos Estados Unidos no Brasil, Clifford Sobel, e o ex-secretário de Estado adjunto para assuntos do Hemisfério Ocidental dos Estados Unidos, Roger Noriega, também estavam. Os demais convidados foram o general James Logan Jones, o almirante Craig Faller, o ex-secretário do Tesouro americano Henry Paulson, a ex-conselheira de Segurança Interna Frances Townsend, o ex-assessor das antigas secretárias de Estado Condoleezza Rice e Hillary Clinton Jared Cohen, o jornalista Fred Kempe, entre outros. Bolsonaro participou de uma reunião privada com Paulson na segunda-feira 18. Os resultados do encontro não foram divulgados oficialmente.

    Encontro com lideranças religiosas

    Antes do jantar na Blair House, o presidente brasileiro concedeu uma entrevista à emissora americana evangélica Christian Broadcasting Network (CBN) e participou de um encontro oficial com lideranças religiosas. Entre os principais convidados estavam o CEO e o fundador da CBN, Gordon e Pat Robertson, respectivamente. O líder do Christ for all Nations, um ministério evangelístico internacional, Reinhard Bonnke, o pastor sênior da Igreja Batista Thomas Road da Virgínia, Jonathan Falwell, e outros presidentes e representantes da imprensa cristã americana também estavam presentes.

    Visita ao Cemitério de Arlington

    Após seu encontro com Trump na Casa Branca, Bolsonaro partiu direto para o Cemitério Nacional de Arlington, onde estão sepultados muitos veteranos de guerra dos Estados Unidos. O presidente depositou flores no chamado túmulo ao soldado desconhecido, onde estão os restos mortais não identificados de americanos mortos nas grandes guerras mundiais, na guerra do Vietnã e na da Coreia. No Cemitério de Arlington também estão sepultados políticos americanos importantes, como o ex-presidente John F. Kennedy e seu irmão Ted Kennedy. A visita ao local é tradicional para chefes de Estado que viajam aos Estados Unidos.

    Fonte: veja.abril.com.br/politica/bolsonaro-oferece-jantar-de-despedida-dos-eua-na-blair-house