Aplicativo de realidade aumentada coloca formigas gigantes na sua frente

Um novo estudo de pesquisadores do japonês Instituto de Ciência e Tecnologia de Okinawa, publicado hoje (12), resultou na elaboração de um aplicativo que tem como objetivo, digamos assim, integrar o usuário à biodiversidade da Terra. O app se baseia no uso da realidade aumentada, tecnologia que fornece uma experiência interativa com o mundo real por meio da ajuda de imagens geradas por computadores. É o mesmo tipo de recurso usado em videogames, por exemplo, quando o jogo junta universos criados digitalmente com o de ambientes reais.

Primeiro de seu tipo, o aplicativo “Insects3D” tem como meta principal apresentar ao público seis novas espécies de formigas Strumigenys, nativas da ilha de Fiji, na Oceania. Elas foram recentemente descobertas por biólogos japoneses, que integram a equipe criadora da nova tecnologia.

O app surgiu como forma de colocar o homem em contato direto com animais a milhares de quilômetros de distância. O que, segundo os pesquisadores, os introduz a nós de forma muito mais vívida do que a mais simples interação que normalmente teríamos com eles, em museus ou por meio de salas de aula.

A tecnologia usada tem se tornado cada vez mais popular, e muitos aplicativos que a possuem fizeram sucesso. É o caso do Pokémon GO, jogo de 2016 que coloca criaturas do universo do desenho animado e game à frente do usuário em parques, ruas, na própria casa, onde for. Por ser uma inovação já incorporada ao dia a dia, ela é, portanto, de fácil uso pela audiência.

Para criar o app, os cientistas usaram raios-X em três dimensões das formigas, o que os permitiu criar modelos digitais dos insetos. Dentro do Insects3D, o usuário consegue ver os animais de tamanhos minúsculos, ou grandes como leões. Além de poder “colocar” as formigas em qualquer lugar do entorno, com o uso da câmera do smartphone. Assim, mesas, sofás e cadeiras de casa podem, em questão de segundos, ser infestados por insetos gigantescos.

De acordo com os pesquisadores, uma das ambições é tornar cada vez mais pessoas interessadas em questões biológicas. Além disso, eles afirmam acreditar que o trabalho representa um verdadeiro avanço na aliança entre tecnologia e ciência.

Fonte: veja.abril.com.br/tecnologia/aplicativo-de-realidade-aumentada-coloca-formigas-gigantes-na-sua-frente