Anitta e a pressão do movimento #elenão

Rainhas do rádio são mais antigas que Cleópatra: hoje, o mundo da música é das poderosas das redes sociais. Anitta tem um talento colossal para expandir seu império digital. É a cantora brasileira com mais fãs no Instagram (32,6 milhões de seguidores) e visualizações no YouTube (3 bilhões). Nas eleições, porém, seu público LGBT foi à internet cobrar dela um posicionamento contra Jair Bolsonaro, um homofóbico fora do armário. Com medo de perder contratos publicitários e desagradar a anunciantes, Anitta demorou a aderir à campanha #EleNão, o que lhe custou muita “problematização” on-line. A cantora terminou o ano divorciada de Thiago Magalhães (trabalho demais e temperamentos difíceis, eis as causas alegadas). Lançou um clipe, Não Perco Meu Tempo, em que beija 24 pessoas — entre homens e mulheres. Resta ver se isso limpou seu filme com os ativistas mais radicais. #retrospectiva2018