Amanda Nunes nocauteia Cyborg em 51 segundos e faz história no UFC

A brasileira Amanda Nunes fez história na madruga do sábado para domingo ao derrotar a compatriota Cris Cyborg, que estava invicta há 13 anos, no UFC 232 e garantir o cinturão dos penas. Amanda é a primeira mulher a conquistar dois cinturões de duas categorias diferentes no UFC, já que já era dona do peso galo.

Como se todo esses fatos já não bastassem, Amanda ainda saiu do octógono do The Forum, em Los Angeles, na Califórnia, após apenas 51 segundos de luta.  A “Leoa” conseguiu conectar uma sequência de socos no rosto da adversária, que nada pôde fazer.

“Sou a primeira mulher a ser campeã de duas categorias do UFC. Eu sou a melhor. Dana White, agora eu quero ir para o Hall da Fama!”, declarou a lutadora, ainda no octógono. Amanda agora soma 17 vitórias  e apenas quatro derrotas no MMA.

A baiana já está acostumada a fazer história no UFC. Ela foi a primeira brasileira a ser campeã no evento ao bater a norte-americana Miesha Tate, em 2016. No mesmo ano, Amanda chocou o mundo ao nocautear a ex-campeã Ronda Rousey no primeiro round, assim como fez com Cyborg.

Cris Cyborg estava invicta há 13 anos e tinha apenas uma derrota na carreira antes de sofrer o nocaute de Amanada. Logo após a luta, ela pediu revanche. No Twitter, a curitibana agradeceu ao apoio dos fãs e disse que o cinturão era algo simbólico. “É mais importante ser campeã na vida das pessoas e fazer diferença no mundo”, postou.

 

Meio-pesados

Na luta de principal destaque do dia, o norte-americano Jon Jones recuperou o cinturão dos meio-pesados ao derrotar o sueco Alexander Gustafsson. A vitória aconteceu também através de um nocaute, porém no terceiro round de uma luta equilibrada até então.

No entanto, o lutador utilizou toda a sua experiência para levar o combate para o chão e conseguiu encaixar uma ótima sequência de socos na cabeça de seu adversário, obrigando a arbitragem a finalizar a luta e declará-lo o novo campeão mundial da categoria.

Mal havia recuperado o seu cinturão e Jon Jones já mostrou estar pensando no seu próximo adversário no UFC. Tanto que desafiou Daniel Cormier, ex-campeão da categoria meio-pesado e desafeto do lutador.”Tem um cara aí que se chama de campeão duplo. Que tipo de cara abandona seu cinturão só por que eu cheguei em casa? O papai está em casa, Cormier. Venha pegar o seu cinturão, ele está bem aqui”, disse logo após a sua vitória.

Vale relembrar que Jon Jones se envolveu em uma enorme polêmica antes da realização do evento na última madrugada. Um exame anti-doping flagrou resquícios do esteroide turinabol no sangue do lutador, o que acabou vetando o UFC 232 de ser realizado em Nevada, já que a comissão Atlética local o proibiu de lutar. Para que o combate ocorresse, Dana White precisou que o evento fosse transferido para Los Angeles de última hora.

Resultados do UFC 232:

CARD PRINCIPAL

Peso meio pesado: Jon Jones venceu Alexander Gustafsson por nocaute no terceiro round

Peso pena: Amanda Nunes venceu Cris Cyborg por nocaute no primeiro round

Peso meio médio: Michael Chiesa derrotou Carlos Condit por finalização no segundo round

Peso meio pesado: Corey Anderson venceu Ilir Latifi por decisão unânime dos juízes

Peso pena: Alex Volkanovski derrota Chad Mendes por nocaute técnico no segundo round

CARD PRELIMINAR

Peso pesado: Walt Harris derrotou Andrei Arlovski por decisão dividida dos juízes

Peso pena: Megan Anderson venceu Cat Zingano por nocaute técnico no primeiro round

Peso galo: Petr Yan derrotou Douglas D’Silva por nocaute técnico

Peso leve: Ryan Hall venceu B.J. Penn por finalização no primeiro round

Peso galo: Nathaniel Wood venceu Andre Ewell por finalização no terceiro round

Peso médio: Uriah Hall venceu Bevon Lewis por nocaute no terceiro round

Peso meio médio: Siyar Bahadurzada venceu Curtis Millender por decisão unânime dos juízes

Peso galo: Montel Jackson derrotou Brian Kelleher por finalização no primeiro round